Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

09/08/2011 - 10:36

País precisa de segunda geração de políticas públicas, afirma ministro da SAE

O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), Moreira Franco, afirmou, no dia 08 de agosto (segunda-feira),, em coletiva à imprensa, que o Brasil precisa de uma segunda geração de políticas públicas voltada para a nova classe média. “As pessoas que antes eram atendidas pelo Bolsa Família agora subiram de patamar e precisam de soluções diferentes”, defendeu o ministro durante o seminário Políticas Públicas para a Nova Classe Média, promovido pela SAE em Brasília.

A mudança de foco na qualificação da mão-de-obra brasileira foi outro ponto destacado como fundamental pelo ministro. “Até então, o foco era qualificar quem estava fora do mercado de trabalho, mas hoje precisamos oferecer qualificação profissional também a quem está trabalhando”, ressaltou o ministro, ao apontar a qualificação como ponto chave para incrementar a produtividade no país e evitar problemas econômicos.

Moreira Franco lembrou que hoje mais de 50% dos jovens fazem parte da classe C, com costumes diferentes, sobretudo, no que diz respeito à educação. “Hoje essas pessoas sabem que a educação não é instrumento para dar brilho e colocar o diploma na parede, mas sim um fator de competitividade para entrar no mercado de trabalho”, ressaltou.

Durante a coletiva, o secretário de ações estratégicas da SAE, Ricardo Paes de Barros, também reforçou a necessidade de políticas sociais específicas para o setor. “As necessidades de proteção social hoje são diferentes das construídas com o Bolsa Família”, observou. Nesse sentido, o secretário defendeu a unificação de ações já existentes, a qualificação profissional e incentivos para reduzir a rotatividade no mercado de trabalho. “O Brasil gera muita vaga de trabalho, mas é um dos países com maior taxa de rotatividade. Precisamos de mecanismos para aumentar a duração da relação de trabalho, dando incentivos corretos para reduzir a rotatividade”, defendeu.

Para criar essa nova geração de políticas é necessário descobrir o que pensa essa nova classe média, conforme destacou o diretor-presidente do Instituto Data Popular Renato Meirelles, por isso a importância do seminário promovido pela SAE em Brasília. “A análise da demanda de consumo dessa população é mais um elemento para o desenvolvimento de políticas públicas que vem sendo capitaneado pela SAE”, afirmou.

Clique aqui para ouvir a íntegra da coletiva dada pelo ministro da SAE, Moreira Franco, pelo secretário de ações estratégicas da SAE, Ricardo Paes de Barros, pelo diretor-presidente do Instituto Data Popular Renato Meirelles e pelo consultor empresarial em gestão, educação e negócios Carlos Alberto Júlio.| Mariana Braga/SAE

Enviar Imprimir

© Copyright 2006 - 2018 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira