Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

06/08/2011 - 10:44

Light obtém lucro de R$ 211,7 milhões e receita líquida de R$ 3,473 bilhões no 1º semestre de 2011

Perdas de energia da companhia apresentam redução pelo quinto trimestre consecutivo.

O aumento de 16,4% dos custos com energia comprada foi um dos fatores que mais influenciaram o lucro líquido da empresa, que, no semestre, foi de R$ 211,7 milhões - 41,6% abaixo do registrado no 1º semestre de 2010. O resultado no 2º trimestre de 2011 apresenta um lucro líquido de R$ 45,3 milhões. O Ebitda consolidado do semestre foi de R$ 675,7 milhões, 21,2% inferior ao realizado no 1º semestre de 2010, em função dos maiores custos de energia comprada, provisões e PMSO (pessoal, material e serviços de terceiros, entre outros). A margem Ebitda foi de 21,5%, em comparação com 28,6% a igual semestre do ano passado.

A receita líquida consolidada do grupo, que totalizou R$ 3,473 bilhões, 7,8% acima da registrada no 1º semestre de 2010. Já a receita líquida referente ao 2º trimestre de 2011 ficou em R$ 1,638 bilhão, 8,3% maior que o mesmo período do ano passado. Na receita líquida da companhia, o segmento de comercialização de energia e serviços foi um dos destaques positivos com crescimento de 55,7%, se comparado ao 2º trimestre de 2010.

O consumo total de energia na área de concessão da Light no 1º semestre de 2011 cresceu de 3,2% em relação ao mesmo período de 2010, influenciado pelos mercados livre (+10,5%) e cativo (+2,2%). Os segmentos comercial e residencial, com crescimento de consumo de 4,8% e 2,8%, respectivamente, foram determinantes para o bom desempenho do mercado total no período. No residencial, o crescimento reflete a maior posse e utilização de eletrodomésticos dos clientes em função do aumento da renda verificado nos últimos anos. Na classe comercial, a alavancagem do consumo se deu, principalmente, nos segmentos do comércio varejista, serviços para edifícios e organizações associativas. No 2º trimestre de 2011, o aumento do consumo foi de 3,1% em relação a igual trimestre de 2010, impulsionado pelas classes residencial e comercial, apesar da temperatura de ter sido inferior 0,8ºC da média histórica neste período.

Pelo quinto trimestre consecutivo, as perdas de energia apresentaram redução. As perdas não técnicas registraram uma queda no mercado faturado de baixa tensão de 0,3 p.p. e 1,1 p.p. em relação a março de 2011 e junho de 2010, respectivamente. As consecutivas reduções refletem as ações da companhia no combate à prática ilegal do furto de energia. Entre as ações destacam-se: a negociação de débitos de clientes com fraude constatada, resultando em 8,1% acima do montante recuperado no mesmo período de 2010; a regularização de 40.668 clientes no trimestre, 2,3% acima do 2º trimestre do ano anterior; instalação de 153 mil medidores eletrônicos e modernização da rede elétrica com a blindagem nas unidades consumidoras de 207 mil clientes. Até junho deste ano, três fornecedores estavam homologados pelo Inmetro, sendo dois de telemedição centralizada e um de individualizada. Em julho, ocorreu a homologação de mais um medidor de telemedição centralizada, o que possibilitará a intensificação do programa de redução de perda.

Até o fim do ano, devem ser iniciados os testes de campo do smart grid - programa de P&D relacionado ao desenvolvimento de redes inteligentes. Os primeiros protótipos industriais do medidor inteligente, desenvolvido pela Light, já foram concluídos e estão em fase final de testes laboratoriais. Os canais de interação com os usuários (telefone celular e computador - mídias sociais e portal interativo) também estão em desenvolvimento.

Como parte do seu programa para reduzir as perdas, a Light planeja intensificar suas ações junto às comunidades pacificadas. A empresa moderniza a rede elétrica, instala novos medidores e, por meio de seu Programa Comunidade Eficiente, substitui geladeiras por modelos mais econômicos e lâmpadas incandescentes por fluorescentes assim como conscientiza a população do uso eficiente da energia. Até o fim do ano, a empresa espera atender mais 11 comunidades, além das nove atuais. Entre elas, as comunidades do Morro da Providência, Borel, Novo Rio, Complexo do Alemão (parte 1) e Morro dos Macacos (parte 1).

Além dessas ações, a Light está investindo forte no desenvolvimento das redes de distribuição. O total de recursos destinados no 1º semestre de 2011 foi de R$ 337,1 milhões, 35,4% acima dos R$ 249 milhões investidos no mesmo período de 2010. Deste total, foram direcionados 98,7 milhões para as redes de distribuição (novas ligações, aumento de capacidade, e manutenção corretiva); R$ 55,8 milhões para a melhoria de qualidade e manutenção preventiva; R$ 72,2 milhões para blindagem, sistema de medição eletrônica e regularização de fraudes. Em Geração, os investimentos somaram R$ 32,4 milhões, sendo R$ 5,2 milhões referente à manutenção do parque gerador existente.

A empresa espera para os próximos meses assinar contrato de financiamento com o BNDES visando às obras para implantação da PCH Paracambi, iniciadas em novembro de 2009 e que se encontram em pleno andamento. Está analisando ainda a participação em diversos projetos de Geração de forma a assegurar o crescimento de sua capacidade instalada. Alinhada a essa estratégia, a Light anunciou no último 8 de julho investimentos de R$ 360 milhões, referentes a participação da companhia de 26,1% no capital total da Renova Energia S.A.

Light investe em empresa de veículos elétricos- E a Light, pioneira em muitos projetos para o desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro, com foco sustentável, acaba de anunciar a aquisição de 20% da CR Zongshen E-Power Fabricadora de Veículos S.A. (E-Power), primeira fábrica de veículos elétricos de duas rodas do país. A E-Power é uma nova empresa do grupo CR Zongshen, detentora da marca Kasinski, que escolheu o município de Sapucaia, localizado na área de concessão da Light, para a construção da fábrica destinada à produção de uma linha completa de bicicletas, scooters e motos movidas à eletricidade.

Com a aquisição, a Light terá oportunidade de criar, testar e desenvolver infraestrutura logística de abastecimento de energia elétrica para o mercado de veículos elétricos em sua área de concessão. A partir desta parceria, a companhia visa contribuir para o crescimento industrial da região de Sapucaia e, consequentemente, de todo o Rio de Janeiro e alavancar o mercado de distribuição do estado assim como conscientizar a população da importância do uso de veículos sustentáveis.

O aporte inicial da Light na E-Power, referente à participação no capital social, é de R$ 120 mil. A fábrica demandará investimento total de R$ 122 milhões nos próximos três anos, em sua primeira fase, parte a ser obtida por meio de financiamento, e iniciará a produção no primeiro semestre de 2012.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: