Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

22/07/2011 - 10:12

Direito: cursar ou não cursar?

Para aqueles que desejam trilhar o caminho do Direito, o especialista em Direito Tributário e sócio da Advocacia Fernandes Melo, Jacques Veloso, dá algumas dicas importantes para não errar na hora da escolha.

Brasília – A transição do Ensino Médio para a Faculdade exige, muitas vezes, cuidado e atenção na hora da escolha do curso. Com a saturação de faculdades no mercado e as inúmeras possibilidades de graduação, o Direito ainda se mantém como um dos mais procurados pelos alunos de universidades. Mas trilhar o caminho para realizar um bom curso exige determinação, força de vontade e principalmente, gostar do que faz.

Para Jacques Veloso, especialista em Direito Tributário e sócio da Advocacia Fernandes Melo, os alunos que decidem cursar Direito devem ter um perfil diferenciado para conseguir obter sucesso na vida profissional. “Inicialmente é importante que a pessoa tenha facilidade de trato com outras pessoas e que seja extrovertida, pois no exercício da profissão há uma necessidade constante de diálogo e defesa de posições”, afirma Veloso.

Além de ser uma profissão importante no mercado de trabalho, o Direito tem a facilidade de possuir amplas áreas de atuação, que vão desde as mais tradicionais, como Direito Penal, até questões mais específicas, como Direito de Patentes. “Minha visão é que o aluno deve escolher uma área mais complexa do Direito, como Ambiental, Societário, Patentes, entre outras. Fazer pós-graduação, mestrado e outras formas de se aprofundar também é muito importante para o currículo e faz com que o mercado saiba disto”, explica Veloso.

Apesar da grande procura, o mercado do Direito anda saturado e complexo para aqueles que entram nesse mundo atualmente. “Hoje, temos um número muito grande de profissionais que entram todos os anos no mercado e isso impõe a quem está começando uma enorme dedicação, persistência e principalmente paciência para se destacar”, afirma Veloso.

O salário inicial é bom, se o profissional for dedicado e competente. “Na advocacia, o advogado iniciante tem um salário médio inicial de R$ 2.000,00. Porém, não há limites de ganho, pois se trata de uma profissão liberal por excelência, já que é comum que a política de remuneração e carreira inclua bônus por desempenho. Já na área pública, a remuneração inicial costuma ser bem mais elevada, contudo, com teto de remuneração”, cita Veloso.

Mas além de cinco anos de graduação, o aluno também precisa prestar a prova da Ordem dos Advogados do Brasil para exercer a profissão. “A prova da OAB é composta de duas fases: a primeira é objetiva, onde se exige pelo menos 50% de pontuação; e a segunda é subjetiva, onde a nota de corte é de 60%. A prova é importantíssima para a profissão e para a sociedade, pois exige a comprovação de um nível mínimo de conhecimento do Direito e impede que profissionais com formação deficiente atuem no mercado e prejudiquem seus clientes. A dificuldade na prova está mais relacionada ao baixo nível dos cursos jurídicos do que com a prova em si. Prova disto é que o índice de aprovação das faculdades tradicionais, principalmente as universidades federais, é bem alto”, afirma o especialista.

De acordo com Veloso, após o aluno ter escolhido a profissão, o ideal é começar a estagiar o mais cedo possível. “Àqueles que pretendem advogar, incido sempre que busque, o quanto antes, um estágio em escritórios de advocacia, a fim de que desde cedo conviva com a profissão e vá aprendendo como é a prática da advocacia. O mesmo conselho serve para os que pretendem uma carreira pública, porém, neste caso, entendo que o estágio já deve ser buscado nos órgão público, também com a mesma ideia de se familiarizar com a rotina”, explica.

Perfil da Advocacia Fernandes Melo S/S – Com treze anos de experiência, a Advocacia Fernandes Melo foi fundada em 1997 pelos advogados Cristiano de Freitas Fernandes e Jacques Veloso de Melo. O escritório, com sede em Brasília, atua nas áreas do Direito Empresarial, Público, Tributário, Bancário, Econômico, Internacional, Imobiliário, Civil e Administrativo (Licitações).

Dicas para aqueles que desejam se graduar em Direito:• Procure se destacar desde o primeiro dia| • Leia muito: não só direito, mas qualquer tipo de literatura|• Escreva bastante|• Estude português. A língua é a ferramenta de trabalho do profissional do Direito, portanto, é essencial dominá-la|• Procure se relacionar bem com os seus colegas e professores.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: