Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

17/03/2011 - 10:33

OSX: afretamentos de FPSOs e instalação da UCN Açu no Complexo do Superporto Rio de Janeiro


Alguns dos destaques durante anuncio dos resultados de 2010.

A OSX Brasil S.A. (“OSX”; “Companhia”; Bovespa: OSXB3) acabou de anunciar seus resultados referentes o ano de 2010, com destaques para Licença Prévia da UCN Açu emitida em fevereiro de 2011, IPO, com captação de R$ 2,4 bilhões, parceria Tecnológica com Hyundai Heavy Industries, líder mundial no setor de construção naval, e Acordo de Cooperação Estratégica com a OGX (encomenda potencial de US$ 30 bilhões).

De acordo com a direção da OSX, há encomenda firme inicial de quatro unidades a serem afretedas pela OGX (duas FPSOs e duas WHPs). Aquisição do FPSO OSX-1 e customização em andamento em Cingapura. Contrato de financiamento internacional com sindicato de bancos liderado pelo DVB Bank, no valor de US$ 420 milhões, destinados ao financiamento do FPSO OSX-1. Premio “Deal of the Year” atribuído ao financiamento do OSX1, pela revista internacional Marine Money. Recebimento das propostas iniciais para construção do FPSO OSX-2. Carta de intenção para a construção das WHP´s 1 e 2 assinada em fevereiro de 2011 e aquisição dos navios irmãos VLCC´s (Very Large Crude Oil Carrier) a serem convertidos nos FPSO OSX-3 e FPSO OSX-4.

“O ano de 2010 foi de grande importância rumo à consolidação da OSX como uma empresa líder sul-americana no fornecimento de equipamentos e serviços para a indústria offshore de Petróleo e Gás Natural (“O&G”), tendo sido marcado por avanços no modelo de negócios da Companhia e importantes conquistas ao longo dos 12 meses que se passaram. Fizemos o nosso IPO captando R$ 2,4 bilhões, assinamos importantes contratos com a Hyundai e com a OGX, avançamos na customização do nosso ativo FPSO OSX-1 e, durante o quarto trimestre de 2010, anunciamos a decisão de instalarmos a nossa Unidade de Construção Naval (“UCN”), no Complexo Industrial do Superporto do Açu, no Município de São João da Barra, Estado do Rio de Janeiro. Esta decisão levou em conta as vantagens competitivas da UCN Açu, conforme atestadas com o aprofundamento de seus estudos de engenharia, ambientais, operacionais e técnicos, primando pelos melhores interesses da Companhia, de seus acionistas, de seus clientes e das demais partes interessadas envolvidas. A Licença Prévia já foi emitida, a Licença de Instalação deve ser recebida em Abril, e as obras da UCN devem iniciar em Maio”, comentou Luiz Eduardo Carneiro, diretor presidente da OSX.

O Superporto Açu no Rio de Janeiro terá a UCN Açu- Durante o quarto trimestre de 2010, tomamos a decisão empresarial de instalar a Unidade de Construção Naval (“UCN”), no Complexo Industrial do Superporto do Açu, no Município de São João da Barra, Estado do Rio de Janeiro, devido as grandes vantagens competitivas encontradas, destacadamente: dentro do processo de licenciamento ambiental, as Audiências Públicas foram realizadas em São João da Barra e em Campos dos Goytacazes em 11 e 12 de Janeiro de 2011, respectivamente, com a presença de aproximadamente 800 pessoas. A Licença Prévia Ambiental, LP n° IN015923 foi emitida em 28 de fevereiro de 2011 pela Comissão Estadual de Controle Ambiental (“CECA”), da Secretaria de Estado do Ambiente do Estado do Rio de Janeiro (“SEA/RJ”).

A Parceria Tecnológica com a Hyundai- O projeto de detalhamento da UCN Açu está em desenvolvimento pela EPC Engenharia (“EPC”) com a supervisão de um grupo de seis especialistas coreanos da Hyundai que estão junto à equipe de projeto no Brasil, além do apoio da matriz na Coréia do Sul.

Em dezembro foi superada a marca de 60% da documentação de detalhamento, permitindo a criação de pacotes de contratação para as obras de construção visando a otimização de tempo e custos do empreendimento.

Especificações Unidade de Construção Naval- terá capacidade de processamento 180.000 toneladas de aço por ano Capacidade de integração 220.000 toneladas por ano, com dmensões para o dique seco de 480m (comprimento) x 130 m (largura).Cais 3.525m (2.400m na primeira fase).

Os cronogramas: Audiências Públicas e Licença Prévia, tudo ok, a Licença de Instalação para acontecer em abril de 2011, o início das obras previstos para maio de 2011.

Com localização no Estado do Rio de Janeiro, principal pólo brasileiro da atuação integrada das indústrias naval e de O&G, com posição geográfica central privilegiada, a apenas 150 km da Bacia de Campos, região com grande potencial petrolífero, responsável por cerca de 85% da produção brasileira de petróleo. Cais de 2.400m (aproximadamente 70% maior do que o previsto para o projeto de Biguaçu), com capacidade de expansão para até 3.525m, com possibilidade de trabalhar em até 11 FPSOs e 8 WHPs simultaneamente na sua versão ampliada. Condições únicas de integração logística, eficiência operacional e sinergias industriais locais, reduzindo custos importantes com a possibilidade de utilização de chapas de aço de 18 m de comprimento (diminuição de até 56% em soldas para criação de painéis) e com o fornecimento de energia gerada no próprio complexo industrial (redução de até 30% nos custos de energia) do Distrito Industrial de São João da Barra (“DISJB”); Características naturais favoráveis: condições de solo que possibilitam maior velocidade de construção da UCN Açu (fundação mais leve) e 25% dias a mais de sol por ano, o que aumenta a produtividade mensal em até 5%, maior espectro de serviços que poderão ser prestados pela UCN Açu, incluindo reparos.

Em linha com os padrões estado da arte da nossa sócia Hyundai, estamos em etapa avançada de emissão das especificações de compras para os equipamentos de produção, assim como da documentação necessária para a cotação dos serviços de construção para as atividades iniciais da obra.

Em paralelo ao projeto do estaleiro, a Hyundai já está iniciando a preparação dos procedimentos operacionais, etapa que precede ao treinamento, quando teremos cerca de 40 especialistas coreanos da Hyundai treinando nosso pessoal no Brasil, e 50 brasileiros recebendo treinamento na Coréia do Sul. Instituto Tecnológico Naval (ITN)- O Instituto Tecnológico Naval – ITN, que tem como objetivo principal a educação, treinamento e capacitação de mão de obra dedicada aos postos de trabalho de nossa Unidade de Construção Naval e da indústria naval do Brasil.

Dentro do programa educacional que o ITN irá desenvolver em parceria com instituições de ensino, será dada ênfase às disciplinas necessárias para suprir as demandas operacionais imediatas da Unidade. As aulas têm início previsto para o segundo semestre de 2011, e até 2013 serão formados 7.800 técnicos especialistas de produção, inspeção e supervisão.

Leasing.: Encomendas- FPSO OSX-1 Contratado pela OGX, por 20 anos, à taxa média de US$ 263 mil/dia. Customização em andamento em Cingapura, no estaleiro Keppel. Previsão de entrada em operação no segundo semestre de 2011. FPSO OSX-2 Esperamos assinar em breve o contrato de construção da unidade, que terá capacidade de processamento de 100.000 bpd. WHP-1 e WHP-2 Carta de Intenção para construção das plataformas fixas de produção assinada com a Techint em Fevereiro de 2011. Em meados de 2011, devemos assinar o Contrato para a construção destas plataformas. FPSO OSX-3 e OSX-4 Navios VLCC´s adquiridos junto a Vela International Marine Limited por US$ 27 milhões/unidade, para serem convertidos nos FPSOs OSX-3 e OSX-4.

Serviços atuais: “a equipe de bordo do FPSO OSX-1 conta com mais de 40 membros, dos quais 20 estavam em Cingapura para processo de Comissionamento da unidade.

Continuidade aos trabalhos de estabelecimento dos processos operacionais com suporte técnico do INDG – Instituto de Desenvolvimento Gerencial. Iniciamos o desenvolvimento de uma solução tecnológica para Gestão da Manutenção (“Máximo”) dos Ativos pertencentes à OSX”, informa a nota.

Perfil-A OSX é uma Companhia do setor de equipamentos e serviços para a indústria offshore de petróleo e gás natural, com atuação em três segmentos: construção naval, fretamento de Unidades de E&P e serviços de O&M. A OSX foi constituída para suprir a demanda da indústria por soluções de serviços integrados aos campos de petróleo e gás natural. Em março de 2010, a empresa captou recursos na ordem de R$ 2,5 bilhões em sua oferta pública de ações, no 7º maior IPO primário da história da BM&FBovespa. A OSX é parte do Grupo EBX, conglomerado industrial fundado e liderado pelo empresário brasileiro Eike Batista, que possui um comprovado histórico de sucesso no desenvolvimento de novos empreendimentos nos setores de recursos naturais e infra-estrutura. [www.osx.com.br/ri].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira