Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

05/11/2010 - 01:12

Receita Bruta da Energisa cresce 11,8% nos primeiros nove meses de 2010

Consumo de energia elétrica aumenta 8,9% no período,com vendas acumuladas no montante de 5.262,2 Gwh.

Cataguases (MG)– A Energisa S/A (BM&FBovespa: ENGI3, ENGI4 e ENGI11), companhia responsável por cinco distribuidoras de energia localizadas nos estados de Sergipe, Paraíba, Minas Gerais e Rio de Janeiro, registrou R$ 2,17 bilhões de receita bruta no acumulado dos nove primeiros meses de 2010, um aumento de 11,8% sobre igual intervalo de 2009. No terceiro trimestre deste ano, a receita avançou 9,2% em relação ao mesmo período de 2009, totalizando R$ 716,7 milhões.

Na área operacional, a Energisa apresentou crescimento de receita bruta em todas as classes de consumo entre janeiro e setembro de 2010. A residencial apurou R$ 839,5 milhões, demonstrando aumento de R$ 39,3 milhões em relação ao mesmo período de 2009. Na mesma base de comparação, a indústria obteve incremento de R$ 30 milhões, somando R$ 340,3 milhões. Os consumidores comerciais apresentaram avanço de R$ 27,4 milhões, totalizando R$ 418,6 milhões, enquanto a classe rural acrescentou R$ 4,4 milhões, atingindo uma receita de R$ 77,2 milhões.

Durante os primeiros nove meses deste ano, a companhia reportou EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado de R$ 383,3 milhões, resultado 3,6% maior do que em igual período do ano anterior. Desse total, R$ 111,4 milhões foram registrados no terceiro trimestre.

O lucro líquido da Energisa em nove meses de 2010 foi de R$ 159,5 milhões, sendo R$ 37,8 milhões auferidos no terceiro trimestre. Nos primeiros nove meses de 2009, o valor ficou em R$ 235,4 milhões. De acordo com a companhia, o principal fator para esta redução foi a variação nos resultados financeiros (receitas menos despesas financeiras), que nos nove primeiros meses de 2009 representou receita de R$ 51,2 milhões e no mesmo intervalo do presente exercício significou despesa de R$ 60,3 milhões. “A valorização do real perante o dólar e a redução da volatilidade da moeda norte-americana no segundo trimestre do ano passado gerou reversão da marcação a mercado dos derivativos de proteção cambial no montante de R$ 168,4 milhões em nove meses de 2009, o que impactou positivamente os rendimentos daquele período. O mesmo fato ocorreu em menor grau em nove meses de 2010, no montante de R$ 15,9 milhões”, afirma Maurício Botelho, vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores da Energisa.

Consumo de energia - O consumo consolidado de energia cresceu 8,9% entre janeiro e setembro de 2010, com vendas acumuladas no montante de 5.262,9 GWh. De acordo com a Energisa, em linha com a retomada da economia brasileira, a classe industrial apresentou expansão de 7,9% na demanda em relação aos nove primeiros meses de 2009 e as classes residencial e comercial registraram aumentos de 10,1% e 9,2%, respectivamente. Em análise restrita ao terceiro trimestre de 2010, o consumo de energia foi 7,2% superior ao alcançado no mesmo período de 2009, totalizando 1.723,9 GWh.

Programa de Units - No mês de outubro, a Energisa abriu um novo período de conversão de ações em Units (certificado de depósito de ações). Com o encerramento desse prazo, no último dia 28, as adesões ao Programa de Units se elevaram a 96,5% do capital social passível de conversão, totalizando 138.442.721 Units em circulação. “O nosso objetivo com essa medida é aumentar a liquidez dos papéis negociados na BM&FBovespa. Além disso, reafirmamos o compromisso com a Governança Corporativa, já que os detentores de Units têm direito a voto”, destaca Botelho.

Investimentos - Os investimentos do Grupo Energisa somaram R$ 265,8 milhões nos primeiros nove meses de 2010. Desse montante, R$ 173,5 milhões foram direcionados à distribuição, incluindo o Programa Nacional de Universalização e Uso da Energia Elétrica (do Governo Federal).

Cerca de R$ 82,1 milhões foram investidos em geração de energia. Sob responsabilidade da subsidiária Energisa Soluções, estão em andamento as construções de três Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) na bacia do Rio Grande (RJ). As obras civis das PCHs Caju e São Sebastião do Alto foram concluídas no fim de outubro, o que permitirá o preenchimento do reservatório neste mês de novembro. Já as obras da PCH Santo Antônio estão em ritmo acelerado, com previsão de início da montagem dos equipamentos eletromecânicos também para novembro e enchimento do reservatório para abril de 2011. As três usinas terão 31,2 MW de capacidade instalada e produção anual de 157,4 GWh. Toda a energia a ser gerada já está contratada a longo prazo por consumidores livres.

Energia Eólica - No último mês de agosto, a Energisa ingressou no setor de geração de energia elétrica por fonte eólica no Brasil. A empresa foi uma das vencedoras da concorrência do 2º Leilão de Fontes Alternativas 2010, organizado pelo governo federal. A partir de 2013, a Energisa vai comercializar o montante de 59,7 MW médios, com potência instalada de 150 MW, ao preço de R$ 136 / MWh. Para esta operação, cujo período de vigência é de 20 anos, a empresa construirá cinco parques eólicos no estado do Rio Grande do Norte, com investimentos que totalizarão aproximadamente R$ 540 milhões. A produção desses parques alcançará 68,7 MW médios. Os 9MW médios restantes serão vendidos no ambiente de contratação livre.

O Grupo Energisa tem na distribuição de energia elétrica a principal base de seu negócio. Com cinco distribuidoras no Brasil – Energisa Sergipe, Energisa Paraíba, Energisa Borborema, Energisa Minas Gerais e Energisa Nova Friburgo – o grupo abrange 91.180 km² de área coberta, atendendo a 2,3 milhões de consumidores e beneficiando 6,5 milhões de habitantes em 352 municípios. Mais de 5 mil colaboradores diretos e indiretos fazem parte das suas empresas. As ações da Energisa são negociadas na Bolsa de Valores Mercadorias e Futuro de São Paulo (BM&F Bovespa) sob os códigos ENGI3, ENGI4 e ENG11 (este último é o código recentemente constituído para as Units).

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: