Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

07/05/2010 - 08:51

Light registra crescimento de 9,5% no consumo, lucra R$ 121 milhões e reduz inadimplência e, dívida

Ebitda atingiu R$ 312 milhões e Receita Líquida totalizou R$ 1,594 bilhão.

O consumo total de energia na área de concessão da Light, que atende a quatro milhões de clientes em 31 municípios do Rio de Janeiro, apresentou um crescimento de 9,5% no 1º Trimestre de 2010, se comparado com o mesmo período de 2009. O crescimento do consumo no segmento residencial foi de 11,7%, no comercial de 7,6% e no industrial de 3,8%.

A receita líquida da companhia no 1º Trimestre foi de R$ 1,594 bilhão, 10,2% maior do que a contabilizada em igual período do ano passado. O impacto positivo se deveu principalmente ao desempenho dos segmentos de distribuição e de comercialização, que cresceram 9,9% e 83,2%, respectivamente, se comparado com as receitas obtidas no 1º Trimestre de 2009.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado do trimestre somou R$ 312,4 milhões, 10,63% inferior ao contabilizado em igual período de 2009. O indicador foi afetado pelas provisões regulatórias, como os R$ 9,5 milhões referentes às interrupções no fornecimento de energia registradas em novembro de 2009. A margem EBITDA dos três primeiros meses de 2010 foi de 19,6% em comparação com 24,3% no 1º Trimestre de 2009. Desconsiderando os custos não recorrentes e extraordinários, o EBITDA foi de R$ 348,9 milhões com margem EBITDA de 21,9%.

A Light obteve lucro líquido de R$ 120,6 milhões no 1º Trimestre deste ano, 28,4% inferior que o observado de janeiro a março de 2009, em função da combinação do aumento dos custos e despesas e do impacto desfavorável causado pelo resultado financeiro.

A redução da dívida líquida é um dos destaques positivos do resultado. De R$ 1,637 bilhão em dezembro de 2009, o endividamento líquido da empresa foi para R$ 1,523 bilhão em março de 2010, uma queda de 6,9 %. Essa redução deve-se, entre outros pontos, à amortização da dívida junto ao BNDES e ao aumento da geração de caixa no 1º Trimestre de 2010.

O índice de inadimplência apresentou redução de 1,9 p.p nos últimos doze meses. O destaque na redução da inadimplência é o segmento de varejo, cujo o índice registrou melhora de 6 p.p se comparado com o mesmo trimestre de 2009.

Investimentos e Perdas - No 1º Trimestre de 2010, a Light investiu R$ 115,3 milhões, com destaque para os aportes direcionados ao desenvolvimento de redes de distribuição (novas ligações, aumento de capacidade, e manutenção corretiva) no valor de R$ 48,8 milhões; melhoria de qualidade e manutenção preventiva no valor de R$ 11,5 milhões e blindagem de rede, sistema de medição eletrônica e regularização de fraudes no montante de R$ 27,6 milhões. Em geração, os investimentos somaram R$ 15,8 milhões, sendo R$ 3,2 milhões referente à manutenção do parque gerador existente.

A ocorrência de elevadas temperaturas impactou negativamente as perdas no período, somando 7.529 GWh, ou 22,06% sobre a carga fio, nos 12 meses encerrados em março de 2010, representando um crescimento de 0,24 p.p. em relação ao índice de dezembro de 2009. As perdas não-técnicas, que a partir de novembro de 2009 passaram a ser divulgadas também sobre a energia faturada no mercado de baixa tensão, conforme determinação da Aneel na Revisão Tarifária definitiva, homologada em outubro último, totalizaram 5.358 GWh, ou seja, 43,1% sobre no mercado de baixa tensão, ou 15,4% sobre a carga fio.

A maioria das interrupções de energia no 1º Trimestre ocorreu em áreas com rede subterrânea e, por serem mais complexas, demandaram mais tempo para resolução dos problemas, influenciando na qualidade operacional, na soma dos últimos doze meses, do DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor – hs), que encerrou março com 11,13 horas. Já em relação ao FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor – nº) houve uma redução, ou seja, 6,18, abaixo do registrado nos anos de 2008 e 2009.

A companhia intensificou,ao longo do 1º Trimestre, as ações para o fortalecimento de suas atividades no segmento de geração. A Light concluiu o processo de aquisição de dois projetos de energia eólica localizados no município de Aracati/CE, totalizando 31 MW de potência instalada. Esses projetos encontram-se em fase de estudos de engenharia visando a sua otimização para participação no Leilão de Energia de Reserva 2010, previsto para ocorrer ainda no 1º semestre desse ano. As obras para implantação da PCH Paracambi estão dentro do cronograma e a assinatura do contrato de financiamento com o BNDES deve ocorrer no início do 2º semestre de 2010. A construção do Novo Alimentador 1, integrante do sistema de adução da futura PCH Lajes, está prevista para ser concluída em agosto deste ano. O Projeto Básico de Engenharia e os Estudos de Meio Ambiente (EIA/RIMA) do Aproveitamento Hidrelétrico Itaocara foram concluídos em fevereiro de 2010, fatos que possibilitarão a sua análise e posterior aprovação pela ANEEL, assim como o prosseguimento do processo de licenciamento ambiental, condições imprescindíveis para que possa ser dado início à implantação do empreendimento.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: