Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

26/06/2009 - 09:36

QUIP utiliza soluções da Sisgraph em projeto de plataforma da Petrobras

A plataforma P-55 da Petrobras deve ficar pronta em julho de 2011, e será do tipo semi-submersível. A plataforma irá atuar no Campo de Roncador, a 125 quilômetros do Cabo de São Tomé, em Campos, no Rio de Janeiro e deverá produzir 180 mil barris de petróleo por dia. A QUIP é responsável pelo projeto de Engenharia de Detalhamento, Suprimento de Módulos, Equipamentos e Materiais, Fabricação do Deck-Box, Montagem e Içamento de Módulos e Equipamentos, Deck Mating com o Lower Hull (casco), Integração, Testes e Comissionamento da Unidade Flutuante de Produção FPU P55. Para isso, a empresa tem utilizado tecnologia fornecida pela Sisgraph.

As soluções usadas no projeto são: Plant Design System (PDS), Smart Plant P&ID, Smart Plant Instrumentation, Smart Plant Foundation, Smart Plant Review e Support Modeler.

José Miguel Simão Filho, gerente Executivo de Engenharia da QUIP, conta que na empresa a informação tem um tratamento especial no plano de ação. “Trabalhamos para que a informação seja única e compartilhada entre as diversas áreas, gerências e disciplinas, de forma que ela seja consistente e confiável”.

O engenheiro Manoel Luiz Pinto, gerente da disciplina de Automação de Projetos, afirma que qualidade da informação é requisito básico para a QUIP. “Informação confiável e bem gerida é requisito para um projeto de boa qualidade. As soluções Intergraph convergem significativamente para esse objetivo”.

Além disso, José M. Simão complementa e diz que o sucesso da empresa ao final da execução do projeto qualifica essas vantagens e benefícios. “Não é a primeira vez que usamos essas soluções. A QUIP já tinha utilizado os produtos da Sisgraph no projeto da plataforma P53”.

As fases do projeto - O gerenciamento global do projeto, os serviços de suprimentos e a execução do projeto de engenharia estão sendo desenvolvidos na filial da QUIP no Rio de Janeiro. Já os serviços de construção e montagem serão executados em Rio Grande-RS, no Dique Seco, em construção pela Petrobras.

A Petrobras entregará a QUIP em Rio Grande, contratados de terceiros, o Lower Hull (casco) e os módulos de remoção de sulfato, compressão, geração, remoção de CO2 e compressor booster.

O executivo salienta que o projeto se divide em várias fases e, para ele, a QUIP tem um prazo desafiador na execução dos serviços e entrega da plataforma em condições de operação, em um prazo global de 31 meses, que começaram a ser contados em janeiro de 2009.

A QUIP já conta com um time de cerca de 40 profissionais dedicados ao projeto da FPU P55, que utilizam de forma geral as soluções fornecidas pela Sisgraph. Uma outra estrutura complementar de engenheiros e projetistas que faz parte do efetivo da engenharia, do dobro do tamanho desse time e voltada para o mesmo fim, utiliza também grande parte dessas soluções.

José M. Simão lembra que a QUIP nasceu em 2005 para atender, com um projeto inovador, a necessidade de demanda da Petrobras. “Na ocasião, unimos a experiência de três grandes empresas genuinamente brasileiras, Queiroz Galvão, UTC Engenharia e IESA, que juntas, apresentaram inicialmente propostas para a execução das facilidades de produção e integração da plataforma FPU P-53. Desde o seu início, foram utilizadas com sucesso no desenvolvimento do projeto, as soluções da Sisgraph”.

Segundo o executivo, a QUIP é uma empresa bem jovem e a partir da execução da plataforma FPU P-53, tornou-se um marco na indústria naval brasileira, com seu projeto desenvolvido e concluído em tempo recorde. Nunca antes um projeto off-shore com uma dimensão dessa foi concluído em tão pouco tempo, o que levou o projeto e a construção a ser um exemplo da capacitação técnica e do empreendedorismo nacional. Para chegar a tanto foi determinante a experiência dos seus profissionais, que utilizaram ferramentas de gestão e soluções técnicas de engenharia modernas.

Plataformas semi-submersíveis - As plataformas semi-submersíveis são compostas de uma estrutura de um ou mais conveses, apoiada por colunas em flutuadores submersos. Uma unidade flutuante sofre movimentações devido à ação das ondas, correntes e ventos.

As plataformas semi-submersíveis podem ou não ter propulsão própria. De qualquer forma, apresentam grande mobilidade, sendo as preferidas para a perfuração de poços exploratórios.

Perfil da Sisgraph - Com 25 anos de inovações tecnológicas, a SISGRAPH vem acompanhando a evolução e os novos desafios do mercado, visando sempre atender às necessidades de seus clientes. A combinação única de softwares de alta tecnologia da Intergraph com os serviços de suporte, consultoria e treinamento prestados pela SISGRAPH no Brasil, faz da nossa solução a líder de mercado na área de softwares para projetos de plataformas de petróleo e indústrias de processos. | Site: www.sisgraph.com.br

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira