Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

01/05/2009 - 12:00

Comunicação popular escrita é tema de exposição

Atrações ao vivo que traduzem a comunicação popular escrita estarão presentes durante o lançamento do livro de Américo Pellegrini Filho, na Fnac Pinheiros.

Com o objetivo de reproduzir um pouco do contexto da obra Comunicação Popular Escrita, que reúne mais de 14 mil grafitos de 107 países em suas línguas de origem, o autor Américo Pellegrini Filho decidiu promover durante o lançamento do livro uma exposição de seu acervo pessoal, coletado ao longo de 20 anos de pesquisa. A mostra será acompanhada de atrações que ilustram a comunicação popular, como o homem do realejo, um pintor de frases de caminhão e recortes e escritos orientais. O lançamento do livro com sessão de autógrafos acontece neste dia 06/05 (quarta-feira), na livraria Fnac Pinheiros, a partir das 19h00.

Professor-titular da Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP), Américo esclarece que tanto a exposição – que exibirá grafitos e ilustrações em cores - quanto as atrações ao vivo são formas de interação entre os leitores e o tema do livro.“Dessa forma, chamamos a atenção do público para algumas das diversas formas de comunicação popular escrita ao redor do mundo, proporcionando melhor entendimento do tema e interação com suas curiosidades”, esclarece o autor.

Atrações ao vivo - As antigas mensagens de boa sorte, de futuro e de riqueza em papéis existem em quase todo o mundo e lidam com o misticismo e a curiosidade. Por isso, estará presente no evento um ambulante equipado com realejo movido a manivela e uma gaiola, onde um periquito retira uma pequena mensagem escrita. O homem do realejo - figura registrada em países como Brasil e México - buscará despertar essa curiosidade no público.

O lançamento contará também com o exemplo de uma prática de neomidia – em que objetos e equipamentos com as mais diversas funções são usados como suporte de mensagens escritas populares. Um pintor de frases de caminhão refletirá a prática de mensagens escritas em veículos. Mais do que meras mensagens escritas, elas representam o pensamento dos motoristas. Os caminhões e os automóveis são os veículos preferidos e percebe-se que eles servem não só para o transporte de pessoas e cargas, mas também para a disseminação dessas mensagens. Segundo o autor, essa prática foi registrada principalmente em países da América Latina, no Egito, no Marrocos, na Palestina, no Irã e na Turquia. As mensagens presentes no livro estão divididas em 22 classes e 40 temas, como amor, amizade, ecologia, sexo, homossexualismo, Papai Noel, humor, religiosidade, entidades espirituais, santos, comemorações e xingamentos.

Outra atração que levará curiosidade ao evento é uma tradição de recortes em papéis que originam figuras, palavras ou frases. O costume está presente na China, no Japão, no México e em Taiwã, aliando técnica e arte ao lidar com misticismo, credulidade e curiosidade no papel.

A obra - Editada com o selo da Edusp, a obra é dividida em quatro capítulos, que tratam dos procedimentos metodológicos utilizados na pesquisa, dos critérios de classificação, da análise das classes e de considerações sobre línguas, símbolos, erros, inovações, humor e outros aspectos das mensagens populares. Na visão do professor, registrar e classificar manifestações escritas, analisá-las e compreendê-las na sua frequência e distribuição planetária contemporânea, aprender suas motivações e sentidos é entendê-las como modos válidos da criação e expressão humanas.

Junto do livro, um CD-Rom traz explicações complementares, levantamento bibliográfico, o acervo coletado em ilustrações, além do detalhamento das viagens. O trabalho teve apoios da Fapesp-Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, da Secretaria de Estado da Cultura através do seu Proac, da Fundação Nestlé do Brasil, da Pró-Reitoria de Cultura da USP e da ECA-USP. O autor também contou com bolsa de estudo e o apoio do Museu Nacional de Etnologia/Osaka.

O Autor - Graduado em Jornalismo, Américo Pellegrini Filho é professor titular da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Publicou 22 artigos em países como Brasil, Portugal, Argentina, Bolívia, Japão e França, além de livros sobre Patrimônio Natural/Cultural de interesse para Turismo, entre os quais: Folclore paulista (1975 e 1985), Antologia de folclore brasileiro – século XX (1982), Ecologia, cultura e turismo (1993, 1997, 1999, 2000), Comunicação popular escrita mundial – O processo (1998), Turismo cultural em Tiradentes (2000), Folclore escrito e urbano (2007). Além desses livros, o professor Américo publicou mais de 15 trabalhos sobre folclore e patrimônio cultural.

Lançamento.: Comunicação Popular Escrita (Edusp, 2009, 70,00), em 06/05/2009, das 19h às 21h30, na Fnac Pinheiros, Av. Pedroso de Moraes, 858, 3ºandar, S. Paulo.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira