Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

05/12/2008 - 10:50

Peça celebra o Dia dos Direitos Humanos

Vencedora do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos em 2002, a peça "Quando Dorme o Vilarejo", do jornalista e escritor José Paulo Lanyi, será encenada com entrada franca em 10 de dezembro no Teatro São Bento, em São Paulo, em uma apresentação especial para o Dia Mundial dos Direitos Humanos. Nessa data, o mundo celebrará os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Apoiado pela ONU (UNIC Rio- Centro de Informação das Nações Unidas) e por várias instituições e entidades de defesa da cidadania, como o Movimento Nacional de Direitos Humanos e as comissões de direitos humanos da Prefeitura de São Paulo, da OAB/SP e da Câmara dos Deputados, o espetáculo tem a direção de Lilian Grünwalt e está sendo produzido especialmente para a ocasião histórica.

Enforcados e felizes - O texto, de inspiração surrealista, conta o dia-a-dia de um vilarejo cujos moradores se sentem felizes ao saber que serão enforcados. "Eles nem ao menos têm alguma idéia de por que serão 'homenageados', embora fiquem honrados e torçam por que sejam os próximos escolhidos", diz Lanyi.

"É uma metáfora com contornos muito sutis- explica Grünwalt. O desafio é mergulhar em uma atmosfera 'estrangeira' que, ainda assim, seja fidedigna e vigorosa o suficiente para gerar a empatia e a reflexão da platéia".

Produzida pelo grupo Spetáculos, dos pioneiros das webnovelas brasileiras Leandro Barbieri e Silvia Cabezaolias, a peça entrará em temporada no ano que vem. "Ainda estamos em fase de planejamento. Uma das nossas metas é encená-la em outros estados e até no exterior", antecipa Barbieri.

O autor - José Paulo Lanyi é jornalista, escritor, crítico, dramaturgo, membro da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), articulista do site "Observatório da Imprensa" e consultor de comunicação. Graduado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e licenciando em Filosofia na Faculdade de São Bento (SP), foi colunista da revista "Imprensa" e repórter de algumas das principais emissoras de rádio e televisão de São Paulo, entre elas, TV Bandeirantes, TV Manchete, CBN, Rádio Globo, Radiobrás, CNT e TV Globo, em que coordenou a produção da rede no "Jornal Hoje" e produziu o "SP-TV-1a Edição", além do "Jornal Nacional" e do "Bom Dia Brasil". Colaborou também com a revista literária "Cult" e foi correspondente internacional em Londres, onde fez reportagens para emissoras e publicações paulistas.

Escreveu o romance "Calixto - Azar de Quem Votou em Mim" (2000, O Artífice e MHW), o romance cênico (gênero que criou) "Deus me Disse que Não Existe" (2002, O Artífice e MHW) e, entre outras peças teatrais, "Quando Dorme o Vilarejo" - texto que lhe valeu o XXIV Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos (2002). Conquistou, também, três prêmios jornalísticos em equipe: Esso (allTV, 2005, Melhor Contribuição ao Telejornalismo) e dois Ibest Imprensa (Comunique-se, 2005 e 2006).

A diretora - Sempre transitando entre o teatro e o cinema, Lilian Grünwalt é uma artista de rara versatilidade. Em seus trabalhos mais recentes, preparou o elenco do curta "Pedra Podre", de Paulo Delfin, e foi assistente do preparador de atores Luiz Montes no filme "É Proibido Fumar", de Ana Muylaert ("Durval Discos").

Lilian integra há quase dois anos o grupo de estudos e pesquisa teatrais "TransVer", dirigido por Jolanda Gentilezza. Atuou na peça "As Eruditas", de Molière, produção em que trabalhou como assistente de direção de Jolanda. Interpretou, também, nas adaptações de "Um Bonde Chamado Desejo", de Tennessee Williams, e "Boca de Ouro", de Nelson Rodrigues.

Os realizadores - Dirigido por Leandro Barbieri e Silvia Cabezaolias, o Grupo Spetáculos realizou, entre vários outros trabalhos dramatúrgicos, a primeira novela da internet, "Umas e Outras", em 2005 (leia uma das dezenas de reportagens sobre a realização: http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,,EPT1040245-1661,00.html). O feito é reconhecido pela Pró-TV- Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira. Atualmente, o grupo veicula as suas produções no site http://www.spetaculos.com.br/ .

Os apoiadores - "Quando Dorme o Vilarejo" tem o apoio institucional das seguintes entidades, instituições e veículos de comunicação: Associação dos Amigos do Museu de Arte Moderna, Associação dos Correspondentes Estrangeiros/São Paulo, Colégio Ábaco, Comissão de Direitos Humanos da OAB/SP, Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, Comissão Municipal de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo, Faculdade de São Bento, Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Instituto São Paulo de Ação Voluntária, Jornalistas&Cia, Mega Brasil Comunicação, Mosteiro São Bento, Movimento Nacional de Direitos Humanos, Observatório da Imprensa, ONU (Unic Rio- Centro de Informação das Nações Unidas), Secretaria de Estado da Cultura (SP), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, Teatro São Bento e jornal Visão Leste.

O consagrado artista Millôr Fernandes colaborou com o projeto com uma ilustração de sua autoria para o material de divulgação do espetáculo.

Dia 10 de dezembro, quarta-feira, às 21h, no Teatro São Bento (Mosteiro São Bento). Largo São Bento, s/n, centro, São Paulo (SP), ao lado da estação de metrô São Bento. Telefone: 3328-8799. Estacionamento particular na Rua Líbero Badaró.Entrada franca. Retirar ingressos com uma hora de antecedência (lotação do teatro: 324 lugares).

Enviar Imprimir

© Copyright 2006 - 2018 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira