Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

20/09/2008 - 08:16

Presidente Lula participa de inauguração de termelétrica e de implantação da refinaria no Rio Grande do Norte


A Petrobras inaugurou no dia 19 de setembro (sexta-feira), a Usina Termelétrica Jesus Soares Pereira (UTE JSP/Termoaçu) e assinou o protocolo de implantação da Refinaria Clara Camarão, no Rio Grande do Norte, com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e do presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo. Cerca de duas mil pessoas participaram da cerimônia, realizada no campus da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, em Mossoró (RN).

O evento também contou com a presença do ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, a diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, e o diretor de Abastecimento, Paulo Roberto.

A Usina Termelétrica Jesus Soares Pereira, que integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), é um importante empreendimento da Petrobras para aumentar a oferta de energia elétrica na Região Nordeste e diversificar as fontes de geração elétrica do país. Com a nova refinaria, o Rio Grande do Norte, que já é auto-suficiente nos demais derivados, também será em gasolina. A usina está instalada em Alto do Rodrigues, no Vale do Açu, distante 110 km de Mossoró.

A Refinaria Clara Camarão será implantada no Pólo Industrial de Guamaré. O nome é uma homenagem a Clara Camarão, índia brasileira que liderou um grupo de nativas na luta contra os holandeses durante a colonização. Esta será a primeira refinaria da Petrobras que recebe o nome de uma mulher. Clara Camarão comandou um batalhão feminino que teve atuação decisiva na batalha ocorrida na cidade de Porto Calvo em 1637. “A Refinaria do Rio Grande do Norte é uma homenagem não só à determinação das mulheres, mas de todo o povo nordestino”, destacou o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli.

O presidente Lula falou da importância dos investimentos do Governo Federal no Nordeste. “Creio que daqui a 10 anos teremos um país mais equilibrado, sem tantas diferenças sociais”, enfatizou.

Os dois empreendimentos marcam a atuação da companhia no Rio Grande do Norte, que atua no Estado desde 1976. Atualmente o RN é o maior produtor de petróleo em terra do país, com a média diária de 80 mil barris diários. “Com esta atitude, a Petrobras continua a caminhar em direção ao crescimento econômico, com redução das desigualdades sociais”, reforçou o presidente Gabrielli.

Durante a cerimônia foi homenageada a senhora América Rosado, esposa de Vingt-Un Rosado – mossoroense que contribuiu para história do petróleo no Estado.

Nova termelétrica e implantação da refinaria do Rio Grande do Norte - Durante entrevista coletiva realizada no dia anterior, 18 de setembro (quinta-feira), em Mossoró (RN), José Alcides Santoro, gerente geral de participações e desenvolvimento de negócios de energia da Petrobras, informou que a Usina Termelétrica Jesus Soares Pereira "é um importante empreendimento da Petrobras para aumentar a oferta de energia elétrica no Rio Grande do Norte, que contribuirá para o desenvolvimento econômico do Estado". Com capacidade de geração de 320 MW, a unidade representa um acréscimo de 18% na capacidade instalada de usinas termelétricas a gás natural para atendimento da região Nordeste, um total de 1.770 MW.

"Com a Refinaria Clara Camarão, o Rio Grande do Norte será auto-suficiente em gasolina, além dos demais derivados que já produz", destacou Gilberto Ribeiro de Carvalho, gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios da Área de Abastecimento da Petrobras, durante a coletiva. A Refinaria será implantada no Pólo Industrial de Guamaré, que produz atualmente GLP, diesel e querosene de aviação, e passará a produzir gasolina com qualidade internacional a partir de 2010, com a adequação das instalações já existentes. Durante a fase de construção vão ser gerados cerca de mil empregos.

A refinaria terá capacidade para processar 30 mil barris de petróleo por dia e produzir 4,5 mil barris diários de gasolina, o que tornará o estado auto-suficiente em relação a mais este produto.

Perfil da Usina Jesus Soares Pereira - Com investimento total de R$ 650 milhões, a unidade tem capacidade de geração de 320 MW, mais da metade da demanda por energia do Rio Grande do Norte, que é de, aproximadamente, 600 MW. A usina está interligada à rede básica de transmissão de energia elétrica na subestação de Açu II, em 230 KV e destinará sua produção ao Sistema Interligadao Nacional (SIN).

A termelétrica está autorizada a operar comercialmente desde o dia 10 de setembro. A geração de 320 MW representa um acréscimo de 18% na capacidade instalada de usinas termelétricas a gás natural para atendimento da região Nordeste, um total de 1.770 MW.

Inicialmente, a usina produzirá energia a partir do gás natural extraído no Rio Grande do Norte e no Ceará, que produzem atualmente 1,3 milhão de metros cúbicos/dia. A partir de dezembro, a usina poderá ser abastecida também por Gás Natural Liquefeito (GNL), que será enviado do Terminal de Regaseificação de GNL de Pecém, no Ceará. O reforço no abastecimento ampliará a capacidade de produção de energia elétrica da unidade.

A partir do primeiro trimestre de 2010, com o início da operação do gasoduto Cacimbas-Catu que interligará as malhas de gasoduto do país, a usina poderá ser atendida plenamente com o gás natural produzido nas bacias da Região Sudeste. A geração é feita a partir da solicitação do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Para atendimento à UTE-JSP foi construído o gasoduto Açu-Serra do Mel. Com 31 quilômetros de extensão e capacidade de transporte de 3 milhões de metros cúbicos/dia, o gasoduto tem 14 polegadas de diâmetro e interliga a usina à malha de gasoduto existente na região por meio do Gasfor. O Açu-Serra do Mel, empreendimento que também integra o PAC, foi concluído em dezembro de 2007. O investimento foi de R$ 42 milhões com geração direta de 200 empregos.

Cerca de 100 funcionários integram a equipe de operação da UTE-JSP. Na construção, durante o período de pico, foram gerados 2.300 postos de trabalho diretos, dos quais 1.100 ocupados por trabalhadores do Vale do Açu e de outras regiões do Rio Grande do Norte. A usina é uma sociedade entre Petrobras (72,1%) e a Neoenergia (27,9%).

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira