Página Inicial

PORTAL MÍDIA KIT RSS BOLETIM TV FATOR BRASIL LINKS PageRank
Busca: OK
CANAIS

22/08/2008 - 11:32

LDC Bioenergia inaugura usina de açúcar e etanol no Mato Grosso do Sul


Empresa investe R$ 700 milhões e gera 1.500 empregos diretos.

Rio Brilhante - A Louis Dreyfus Commodities Bioenergia, empresa brasileira do grupo Louis Dreyfus Commodities - que atua no processamento, comércio, transporte, armazenagem e exportação de commodities agrícolas - inaugura a nova Usina de Açúcar e Etanol Rio Brilhante, em Mato Grosso do Sul (MS). O empreendimento gerará 1.500 empregos diretos e 3.500 indiretos.

“A LDC Bioenergia investiu R$ 700 milhões na planta, um green field (construída do zero) que deve processar 4,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar a partir de 2009. A capacidade inicial é de 3 milhões de toneladas. A usina produzirá 340 mil toneladas de açúcar por ano e 160 mil metros cúbicos de etanol”, diz o presidente do grupo Louis Dreyfus Commodities, Kenneth Geld.

Com essa inauguração, a LDC Bioenergia passa a contar com oito unidades industriais em operação, estrategicamente localizadas nas regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste do país. As instalações da empresa têm capacidade para processar 20 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, gerando aproximadamente 1,1 mil toneladas de açúcar e 950 mil metros cúbicos de etanol por ano.

A LDC Bioenergia, que já possui outras duas fábricas na região da nova usina (em Rio Brilhante e Maracaju), cria assim um cluster (concentração de usinas) de produção sucroalcooleira em Mato Grosso do Sul.

“Esse cluster é o primeiro a ser instalado fora da área tradicional de cultivo e processamento de cana-de-açúcar, que se concentra principalmente no Estado de São Paulo. No Centro-Oeste, ainda há disponibilidade de terra agrícola, o que é uma vantagem competitiva. Também constatamos que tanto o conteúdo de sacarose como o rendimento da produção de cana no Mato Grosso do Sul – cerca de 90 toneladas por hectare por ano - são semelhantes aos de São Paulo” afirma Christophe Akli, presidente da LDC Bioenergia.

Produção-A usina conta com tecnologia de última geração e equipamentos fabricados no Brasil. Entre eles, a maior moenda instalada no país, com capacidade para processar 27 mil toneladas de cana-de-açúcar por dia, e duas caldeiras de alta eficiência que geram 250 toneladas de vapor por hora. Foram instalados ainda dois armazéns com capacidade para 100 mil toneladas de açúcar cada e quatro tanques de 20 mil metros cúbicos de etanol cada, totalizando 80 mil metros cúbicos.

O sistema industrial é acionado e controlado por computadores. A Rio Brilhante consome metade da energia de uma usina convencional e a água utilizada na produção é captada em poços profundos, mantendo intactos os recursos hídricos superficiais. Os efluentes são tratados e reaproveitados na irrigação dos canaviais.

A usina é auto-suficiente em energia elétrica, com potência instalada de 90 megawatts, o que deverá permitir uma produção anual de 425.000 megawatts/hora de energia, sendo que 200.00 megawatts/hora podem ser comercializados e abastecer o equivalente a uma cidade de até 600 mil habitantes. A energia é gerada a partir do bagaço de cana-de-açúcar, por meio de duas turbinas e dois eletrogeradores, que transformam o vapor em energia mecânica e, posteriormente, em eletricidade.

A concentração de três usinas na mesma região otimiza a produção agrícola. A LDC Bioenergia administra 50 mil hectares de cultivo de cana-de-açúcar em parceria com produtores locais, o que cria estabilidade de renda em longo prazo e representa um novo modelo agrícola para a região.

O presidente da LDC Bioenergia explica ainda que o cultivo de cana-de-açúcar na região otimiza a utilização do solo, já que substitui a pecuária extensiva (criação de gado) por uma produção intensiva de maior valor agregado.O plantio e a collheita de cana-de-açúcar são 100% mecanizados.

A LDC Bioenergia inaugurou, em maio, o Centro de Educação Infantil em Rio Brilhante, que tem capacidade para atender 120 crianças de zero a quatro anos de idade. A nova instituição, construída pela empresa em terreno de 600 metros quadrados cedido pela prefeitura local, deve beneficiar a comunidade e também colaboradores da LDC.

Exportação- A usina de Rio Brilhante está estrategicamente localizada para facilitar a logística de exportação de açúcar e etanol, já que fica eqüidistante dos portos de Paranaguá (PR) e Santos (SP) – cerca de 1.100 quilômetros. A LDC Bioenergia exporta etanol para os Estados Unidos, Europa, Coréia e Japão.

Em julho, a empresa anunciou um acordo para comercialização internacional de etanol ambientalmente e socialmente sustentável com a SEKAB BioFuels & Chemical, empresa líder no desenvolvimento do mercado de biocombustíveis na Suécia. Os embarques ocorrerão entre agosto deste ano e abril de 2009.

A SEKAB desenvolveu um sistema com critérios que cobrem toda a cadeia produtiva do etanol, desde a plantação de cana-de-açúcar até o uso como combustível para automóveis. A parceria permitirá que os consumidores europeus tenham acesso a um etanol produzido com rígidos critérios de sustentabilidade, mediante criação de um processo rastreável e credenciado pela SGS, reconhecida auditora internacional.

Perfil da LD Commodities: A Louis Dreyfus Commodities, subsidiária do grupo Louis Dreyfus, atua no processamento, comércio, armazenagem, transporte e exportação de commodities agrícolas. Com faturamento superior a US$ 3 bilhões em 2007, tem sede em São Paulo, gera mais de 30 mil empregos e opera quatro fábricas de processamento de oleaginosas, oito usinas de açúcar, três fábricas de suco de laranja, quatro terminais portuários e mais de 50 armazéns graneleiros. A empresa está construindo uma nova usina de açúcar e etanol no estado do Mato Grosso do Sul. Além disso, administra mais de 230.000 hectares de terras, entre pomares de laranja e canaviais.

LDC Bioenergia - A LDC Bioenergia está presente nas maiores áreas produtoras do país. Possui oito unidades industriais em operação, estrategicamente localizadas nas regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste do país. As instalações da empresa têm capacidade para processar 20 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, gerando aproximadamente 1,1 mil toneladas de açúcar e a 950 mil metros cúbicos de etanol por ano.

A localização das unidades industriais da LDC Bioenergia em regiões de clima favorável e terras férteis garantem um custo de produção entre os mais competitivos do mundo O sistema produtivo amplamente mecanizado conta com modernos recursos tecnológicos, permitindo a otimização das atividades agrícolas e industriais. Com 200 mil hectares de terras plantadas, as unidades da LDC Bioenergia no Brasil processam a cana-de-açúcar durante 12 meses por ano.

A LDC Bioenergia, que emprega cerca de 18 mil funcionários, é uma das maiores produtoras mundiais de cana-de-açúcar. Além do álcool anidro e hidratado fornecido para grandes distribuidoras de combustível e indústrias químicas e de bebidas, a empresa também vende levedura seca, proteína vegetal derivada da fermentação do etanol utilizada como ração animal, e atua na co-geração de energia elétrica a partir de biomassa, dentro de um processo homologado de geração de créditos de carbono.

O grupo Louis Dreyfus Commodities é uma das maiores comercializadoras e produtoras internacionais de açúcar e etanol. Com operações internacionais realizadas a partir de escritórios localizados em Genebra (Suíça), Wilton (EUA), Cingapura e São Paulo (Brasil), a empresa comercializa açúcar e etanol para combustível, para uso industrial e de bebidas, além de levedura. A LDC está também presente nas principais regiões produtoras e consumidoras de açúcar no mundo, tais como Índia, China, Tailândia, Leste da África, Oeste da Europa e América do Norte.

Usina Rio Brilhante em números.: Investimento: R$ 700 milhões - Capacidade de moagem: 4,5 milhões de toneladas em 2009. Inicia operação, em 2008, com capacidade para 3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar.

. Produção de 340 mil toneladas de açúcar por ano e 160 mil metros cúbicos de etanol por ano (2008), 1500 empregos diretos na operação. 500 empregos indiretos gerados na cadeia produtiva,1600 diretos e 2.000 indiretos gerados na construção, com tempo de construção (projeto green field), menos de 600 dias entre o início das obras e o início da operação, 94 empresas envolvidas na construção, com tecnologia 100% nacional, fabricação brasileira, sendo a maior moenda instalada no Brasil, com capacidade para processar 27 mil toneladas de cana-de-açúcar por dia, duas caldeiras de alta eficiência com capacidade de 250 toneladas de vapor por hora, dois armazéns com capacidade para 100 mil toneladas de açúcar cada e quatro tanques de 20 mil metros cúbicos de etanol cada, com capacidade total de 80 mil metros cúbicos no total, consome metade da energia de uma usina tradicional, sistema industrial acionado e controlado por computadores e Co-geração de energia: 90 megawatts de potência instalada.

Enviar Imprimir
© Copyright 2006 - 2014 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira