Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

31/08/2021 - 08:55

Estaleiro Rio Grande retoma atividades e inicia reparo de embarcações


Navio Siem Helix I será o primeiro a receber reformas.

O Estaleiro Rio Grande retorna com atividades — O navio Siem Helix I, embarcação de estimulação de poços que opera na Bacia de Campos.

O dique seco do Estaleiro Rio Grande (ERG) recebeu, na manhã do dia 28 de agosto (sábado), o navio Siem Helix I, o primeiro após cinco anos de inatividade do local. A embarcação permanecerá docada no espaço por aproximadamente 45 dias, período em que passará por uma manutenção, gerando 500 postos de empregos de forma temporária.

O retorno das atividades no local possui um significado extremamente importante para as operações navais e portuárias da região, uma vez que novos contratos podem ser firmados pela Engevix, empresa administradora do ERG. O Siem Helix atua na estimulação de poços de petróleo e atua na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro.

A embarcação possui 158 metros de comprimento e 36 metros de largura. O reparo será realizado em uma parceria entre a Engevix e a empresa DockBrasil, especializada na recuperação de navios desse porte. O superintendente dos portos do Rio Grande do Sul, Fernando Estima, classificou esse momento como extremamente importante para a região.

— A reabertura do dique seco do Estaleiro Rio Grande neste sábado é resultado do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo grupo de empresas, liderado pela Engevix, juntamente com o Porto, para buscar as novas atividades para essa área considerada extremamente nobre — afirmou Estima.

500 empregos serão gerado para as obras — Metade deve ser de trabalhadores do sul do Estado com mão de obra especializada. A empresa ainda não definiu como ocorrerá a seleção para os novos trabalhadores. Além dos empregos diretos, a retomada do estaleiro pode impulsionar outras empresas de logística e o setor hoteleiro da região.

— Por ser uma operação nova, não podemos colocar apenas trabalhadores da região, mas a expectativa é de que com novos reparos sendo realizados no estaleiro, possamos aumentar o número de trabalhadores do sul do Estado — afirmou Ricardo Ávila, diretor operacional da Ecovix.

O trabalho de reparo iniciará de fato no dia 09 de setembro (quarta-feira) e deve durar cerca de 30 dias, marcando assim, a retomada das operações do estaleiro na área naval. O navio Siem Helix I tem 158,59 metros de comprimento por 36,8 metros de largura. A empresa já tem negociações avançadas com mais duas embarcações para serem reparadas no espaço do terminal.

O empreendimento sempre esteve no horizonte de empresas do setor naval para o reparo de embarcações. Além de possuir uma alta tecnologia empregada, o município possui mão de obra qualificada. Nos últimos anos, as áreas do estaleiro estiveram totalmente obstruídas com blocos de plataformas remanescentes dos contratos de FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás), suspensos há cinco anos. Após a desobstrução, foi possível obter novos negócios na área naval.

Operação Lava-jato — Em 2018, foi homologado um plano de recuperação judicial do Grupo Ecovix. Na época, as dívidas atingiram R$ 8 bilhões. Entre os fatores que contribuíram para a crise da Ecovix, estão a Operação Lava-Jato — a Engevix (sócia da Ecovix) chegou a ter um dos sócios preso preventivamente —, a crise política e econômica do país e a queda no preço do petróleo na época. A Petrobras cancelou contratos com a Ecovix para montagem de plataformas de petróleo. A empresa demitiu mais de três mil funcionários que trabalhavam em Rio Grande na época.

Autoridades comemoram reativação do Estaleiro Rio Grande — O retorno das atividades do Dique Seco do Estaleiro Rio Grande (RGR) foi comemorado pelo chefe do executivo do Rio Grande, Fábio Branco e por outras autoridades locais. No sábado, o Estaleiro reabriu para manutenção do navio Petroleiro Siem Helix I. É a primeira embarcação, após cinco anos de inatividade no local. A embarcação permanecerá docada no espaço por cerca de 45 dias, período em que passará por uma manutenção, gerando 500 postos de empregos de forma temporária.

— É um marco importante, depois de vermos aquele local quase abandonado — lembrou Branco. Para ele, é uma ação —muito positiva, embora ainda pequena, mas é resultado de muito trabalho conjunto, de tantas portas que batemos, além de ser uma atividade que vai gerar emprego, renda, movimentar a economia e, também, faz com que se concretize um pouco do que estamos trabalhando, ou seja, levantar a autoestima do povo rio-grandino—.

O prefeito disse ainda que, —vai continuar com os pés no chão, sem criar falsas expectativas, para que se consigam outros contratos e se reative a atividade naval, óleo e gás no Rio Grande—. Ele lembrou que esse foi, também, um dos motivos da ida ao Rio de Janeiro, semana passada, onde esteve na sede da Petrobras, mostrando o potencial e as oportunidades que podem surgir, tanto para reparo, manutenção, desmantelamento de navios e plataformas antigas ou para que sejam feitos novos contratos com a Petrobras.

Já o superintendente dos Portos do RS, Fernando Estima afirmou que — a reabertura do Dique Seco é resultado do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo grupo de empresas, liderado pela Engevix, juntamente com o Porto, para buscar as novas atividades para essa área considerada extremamente nobre—.

— O dia de hoje (sábado) é muito especial, pois sempre acreditamos na retomada. Nesses longos anos, enfrentamos muitas dificuldades impostas pelo abandono da Petrobras de um trabalho de longo prazo. A empresa foi desenvolver seus projetos na Ásia, gerando lá os empregos e renda que poderiam estar aqui. Mas fomos resilientes e superamos esse quadro. O mercado de reparos navais pode ser um excelente complemento às atividades de construção, que é o principal objetivo do Estaleiro— celebra Ricardo Ávila, diretor operacional da Ecovix.

O secretário de Desenvolvimento, Inovação, Emprego e Turismo (SMDIET), Gilberto Sequeira disse que — a reativação faz com que os sonhos do nosso Polo Naval não venham a esmoecer—. Ele reconheceu o trabalho do superintendente do Porto e do prefeito que é exemplar na busca incessante para que o Polo continue sendo um grande alavancador de desenvolvimento e de emprego na cidade e na região. — É um estaleiro com condições de colocar navios de grande porte e produzir plataformas e que a gente tem, sim, a condição de estar junto a esse player de serviços — finalizou.

As atividades — O retorno das atividades no local possui um significado extremamente importante para as operações navais e portuárias da região, uma vez que novos contratos podem ser firmados pela Engevix, empresa administradora do ERG. O Siem Helix atua na estimulação de poços de petróleo e atua na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro.

A embarcação possui 158 metros de comprimento e 36 metros de largura. O reparo será realizado em uma parceria entre a Engevix e a empresa DockBrasil, especializada na recuperação de navios desse porte. O superintendente dos portos do Rio Grande do Sul, Fernando Estima, classificou esse momento como extremamente importante para a região.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira