Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

07/05/2020 - 08:52

Gerdau registra Ebitda de R$1,2 bilhão no 1T20


O lucro líquido da Gerdau alcançou R$ 221 milhões entre janeiro e março de 2020. A empresa se beneficiou dos bons níveis de demanda por aço em seus principais mercados de atuação — Brasil e Estados Unidos — ainda pouco afetados pela pandemia da Covid-19 no período.

A Gerdau divulgou no dia 06 de maio (quarta-feira), os resultados do trimestre de 2020, onde destaca que o Ebitda da Operação de Negócio América do Norte somou R$ 425 milhões no primeiro trimestre de 2020, com margem de 10,7%. As vendas físicas de aço da Gerdau na operação cresceram 4% em relação ao igual período do ano anterior. A operação continua como a menos impactada pelos reflexos da Covid-19. Forte posição de liquidez no fechamento do trimestre, composta por R$ 6 bilhões em caixa e R$ 2,3 bilhões em linhas de crédito disponíveis. E confirma que o consumo de aço nas regiões em que a empresa atua começa a ser impactado pela pandemia da Covid-19 a partir da segunda quinzena de março. Gerdau investiu, até o momento, R$ 20 milhões em iniciativas de combate à Covid-19 no Brasil. Dentre as principais ações estão os centros de tratamentos construídos com parceiros nos estados de São Paulo e do Rio Grande do Sul, somando 160 novos leitos, e diversas iniciativas junto às comunidades onde temos operações, principalmente em Minas Gerais.

A Gerdau encerrou o primeiro trimestre de 2020 com Ebitda ajustado — lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações — de R$ 1,2 bilhão, com margem de 12,8%. O resultado foi influenciado por crescentes níveis de consumo de aço, principalmente nos Estados Unidos.

O lucro líquido da Gerdau alcançou R$ 221 milhões entre janeiro e março de 2020. Por sua vez, a receita líquida da Empresa atingiu R$ 9,2 bilhões no primeiro trimestre, com as vendas físicas de aço totalizando 2,7 milhões de toneladas.

Gustavo Werneck, diretor-presidente (CEO) da Gerdau

— Em relação ao desempenho da Gerdau no primeiro trimestre de 2020, gostaria de destacar que nossas previsões de crescimento da demanda por aço no Brasil, especialmente no setor de construção civil, e nos Estados Unidos, de maneira geral, se confirmaram, reflexo do aquecimento das atividades econômicas, em ambos os países, dos setores servidos pela Gerdau. Porém, o momento que vivemos é desafiador em função dos impactos gerados pela pandemia da Covid-19 e, devido a este cenário de incertezas, não é possível ter, hoje, uma projeção de demanda por aço futura nos mercados em que estamos presentes. Ressalto que a estratégia de diversificação geográfica da Gerdau nas Américas, aliada à grande flexibilidade operacional proporcionada pelas nossas várias aciarias elétricas, contribuirá para que a empresa passe com solidez por este período complexo. Gostaria de reforçar, ainda, que nossa maior preocupação é com a saúde, segurança e bem-estar dos nossos colaboradores e familiares, comunidades, fornecedores e clientes, bem como com a continuidade da produção de aço durante os períodos de quarentena, insumo essencial para a cadeia de fornecimento de setores que não podem parar — afirma Gustavo Werneck, diretor-presidente (CEO) da Gerdau.

— Cabe ressaltar que a combinação de uma forte posição de caixa, a disponibilidade de linhas de crédito e um cronograma bastante equilibrado para o pagamento da nossa dívida bruta permitem que a Gerdau esteja preparada para enfrentar esse período de maior volatilidade do mercado internacional do aço — diz o CFO, Harley Scardoelli.

Investimentos — Ao longo do primeiro trimestre de 2020, a Gerdau investiu R$ 472 milhões em ativo imobilizado (CAPEX). A Empresa revisou seu plano de investimentos, uma vez que paralisou obras em andamento e passará a ser mais conservadora na aprovação de projetos em virtude das incertezas de mercado. Deste modo, a previsão de desembolso de CAPEX para 2020 foi reduzida de R$ 2,6 bilhões para R$ 1,6 bilhão, resultando, também, em uma diminuição do CAPEX para o período de três anos (2019-2021) para R$ 6 bilhões, anteriormente estimado em R$ 7 bilhões.

A empresa observa que os Conselhos de Administração das empresas de capital aberto no Brasil – Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. – decidiram não antecipar a distribuição de dividendos relativos ao primeiro trimestre de 2020, considerando o cenário de incertezas gerado pela pandemia da Covid-19. A política de dividendos da Companhia permanece em 30% do lucro líquido ajustado para o exercício, sendo facultativa a sua antecipação.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira