Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

26/06/2019 - 06:10

Firjan entrega prêmio a empresas do estado do Rio que se destacam em ações de sustentabilidade


L’Oreal, Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, Cedae e Rio Brita foram reconhecidas pela busca de soluções criativas e eficazes que vão além de suas obrigações legais.

Com o objetivo de difundir e reconhecer ações bem-sucedidas em prol do desenvolvimento sustentável, levando em conta o aprimoramento dos processos produtivos e a implantação de projetos socioambientais, a Firjan premiou, nesta terça-feira, 25 de junho, empresas fluminenses que são destaque. Os troféus da 7ª edição do Prêmio Firjan Ambiental foram entregues às empresas L’Oreal, Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, Cedae e Rio Brita. Além disso, a Porto do Açu e a Methanum Engenharia Ambiental receberam menções honrosas.

O presidente do Conselho de Meio Ambiente da Firjan, Isaac Plachta, destacou que a novidade do Prêmio é que, além dos critérios de avaliação habituais, os projetos foram medidos levando em consideração o alinhamento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. “Ano passado, a Firjan teve a honra de aderir ao Pacto Global, reafirmando o seu compromisso com o meio ambiente e com a sociedade. Demos um importante passo rumo à agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, que traz dezessete objetivos para um mundo melhor, justo e sustentável. As instituições que participam do Prêmio Firjan reafirmam o seu compromisso socioambiental, investindo em ações de uso consciente da água e da energia, na redução de emissões, na diminuição do consumo de matéria-prima, na melhoria da relação com os seus públicos de interesse e na proteção da biodiversidade ”.

Foram contemplados projetos em cinco categorias: Água e Efluentes; Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos; Mudança do Clima e Eficiência Energética; Resíduos Sólidos; e Relação com Públicos de Interesse. A ideia da federação é reconhecer o empenho do setor produtivo na busca por soluções criativas e eficazes, que vão além das obrigações legais ligadas ao meio ambiente. A cerimônia foi realizada na sede da Firjan, no Centro do Rio.

Esta edição do Prêmio Firjan Ambiental recebeu 69 projetos de diversas instituições do estado do Rio, que, mesmo em um período desafiador, mostraram-se resilientes e inovadoras. Desde 2013, quando foi criado, já foram inscritos 371 projetos.

A empresa L'Oréal, com sede no Rio de Janeiro, teve dois, dos três projetos inscritos, premiados. Na categoria Água e Efluentes, a L'Oréal Brasil Pesquisa e Inovação Ltda foi destaque com o projeto “Jardim Filtrante”, uma Solução baseada na Natureza - SbN. O sistema realiza o tratamento de águas pluviais e de resíduos industriais/laboratoriais e sanitários de forma natural recondicionando-os para reutilização, reduzindo o consumo de água. O sistema resultou em 4.167 m³ de consumo evitado, redução de R$ 100 mil de custos, além de ter eliminado o descarte de efluentes na rede municipal de esgoto.

E na categoria Gases de Efeito Estufa e Eficiência Energética, a L’Oreal Brasil Comercial de Cosméticos levou o prêmio com o projeto “Carbono Zero - Gestão Energética Sustentável “, que trata das ações de combate às mudanças climáticas e ações de eficiência energética de seis unidades do Rio de Janeiro. Como resultados pode-se citar: 100% de consumo de energia renovável em todas as unidades, duas mil toneladas de CO2 evitadas (2017 e 2018), 21% de redução de custos com consumo de energia elétrica, instalação de 2.400 m² de placas solares (2ª maior usina de geração de energia solar no estado), geração de 40 mil Kwh por mês, 29% de redução de emissões de CO2 por unidade de produto acabado (comparado com 2011).

Vencedora na categoria Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos, com o projeto “Replantando Vida”, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), com sede no Rio, apresentou um programa socioambiental, que objetiva produzir mudas florestais em quantidade e qualidade para atendimento de projetos de restauração florestal. O foco está na proteção e recuperação de mananciais e áreas de influência das bacias hidrográficas do estado do Rio, além de contribuir para ressocialização de apenados do sistema prisional estadual. Entre 2017 e 2018, o projeto teve como resultado a produção de mais de 400 mil mudas e o plantio de 297 mil mudas nativas da Mata Atlântica, o que equivale a 178,2 hectares, em parceria com 47 municípios do estado.

A Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, Urca, Rio de Janeiro, foi premiada na categoria Relação com Públicos de Interesse, com o “Educa Bondinho”. O projeto objetiva investir em educação ambiental de crianças e adolescentes, para um futuro mais sustentável, equilibrado e justo, através de visita guiada por educadores especializados. Entre 2015 e 2018, o projeto recebeu mais de mil escolas, e participaram mais de 43 mil alunos e professores, envolvendo 60 cidades e a presença de mais 200 alunos PCDs.

Já a empresa Rio Brita, em Itaboraí, Leste Fluminense, ganhou o prêmio na categoria Gestão de Resíduos Sólidos, com o projeto “O Fim do Resíduo Gerado pelo Uso da Argamassa”. A celumassa é uma solução sustentável para os resíduos de sacaria de argamassas, desenvolvida em parceria entre a Rio Brita e a PUC- Rio. A cada 100 sacos recolhidos, um saco de 50 quilos da argamassa para emboço é doado às comunidades carentes cadastradas no programa. Os resultados do projeto de 2017 a 2018 foram mais de 250 mil sacos retornados, 50 casas emboçadas pelo Programa Social, 2.505 m³ de resíduos reciclados, e economia de R$ 70/m³ no descarte do resíduo.

Menção Honrosa — A Porto do Açu Operações S.A., em São João da Barra, no Norte Fluminense, recebeu menção honrosa pelo projeto do tema Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos. O projeto “Monitoramento de Tartarugas Marinhas no Porto do Açu” promove a conservação dos recursos marinhos por meio do levantamento de dados, desenvolvimento de pesquisas relacionadas às tartarugas marinhas, além de promover o engajamento das comunidades litorâneas e do entorno. Entre 2011 e 2019, o projeto protegeu mais de nove mil ninhos, liberou ao mar mais de 820 mil filhotes de tartarugas, monitora 62 km de praia, criou a RPPN de Caruara, e engajou cerca de 2 mil residentes.

E com o projeto “Lixo é Energia”, a Methanum Engenharia Ambiental Ltda-ME, localizada na Usina do Caju, no Rio de Janeiro, ganhou menção honrosa pelo destaque no tema Resíduos Sólidos. O projeto desenvolveu a primeira tecnologia nacional para tratamento e valorização da fração orgânica dos resíduos sólidos urbanos por meio da metanização, oferecendo não somente uma solução inovadora para os resíduos, mas estabelecendo um novo modelo de negócios para o setor. Como resultados pode-se citar 35 toneladas por dia de resíduos sólidos urbanos (RSU) tratado, quase 13 mil toneladas por ano de RSU divergida do aterro, geração de 3.150 m³ por dia de biogás, e atendimento de 70 mil habitantes.

Prêmio em números — De 2013 a 2018, o Prêmio Firjan Ambiental já recebeu 302 projetos. Somados, eles somam 13,5 mil toneladas de resíduos evitados, o suficiente para encher quase duas piscinas olímpicas; R$ 329 milhões em investimentos; redução de 125 billhões de litros no consumo de água, o equivalente a 33 mil piscinas olímpicas; 439 mil toneladas de resíduos reciclados, o suficiente para encher 28 mil Maracanãs; 10 milhões de energia economizada, o equivalente ao consumo de energia da indústria do estado do Rio em 2014. As inscrições para a próxima edição do prêmio serão abertas em novembro de 2019. |www.firjan.com.br/acaoambiental.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira