Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

07/10/2017 - 07:26

Quer um motivo importantíssimo para você largar o cigarro?

Você fuma um, dois ou três cigarros por dia? Chega a consumir uma carteira? Não importa a quantidade ou frequência. O fato de ser fumante é suficiente para você ler esse texto que preparamos para alertá-lo a respeito de um problema grave provocado pelo cigarro – mais um problema, diga-se de passagem, visto que são diversas as patologias que fazem desse vício um risco mortal para o ser humano.

Aneurisma da aorta abdominal. Já ouviu falar nisso? O Instituto de Vascular e Laser esclarece os principais aspectos dessa doença considerada grave.

Antes de tudo é preciso entender a origem de um aneurisma. Caracteriza-se por uma dilatação das artérias superior a 3 cm. Primeiro, há o enfraquecimento das paredes e o aumento da pressão sanguínea, que resulta na dilatação do vaso. No caso do aneurisma da aorta abdominal, esse inchaço é na aorta localizada na altura do abdômen. Trata-se de uma parte do corpo extremamente importante, responsável por transportar o sangue do coração para todos os órgãos.

Vários são os motivos que levam à essa dilatação. Estão na lista: hipertensão arterial, colesterol alto, obesidade, antecedentes familiares da patologia e algumas anomalias genéticas, como Síndrome de Marfan e Síndrome de Ehlers-Danlos. Mas o principal deles é o fumo.

A proporção de se ter um aneurisma é de 5 homens para cada mulher. A maioria dos diagnósticos ocorre em homens brancos com mais de 65 anos de idade e fumantes. Estudos recentes mostraram que 75% dos pacientes tinham esse vício. As pesquisas apontam ainda que entre 2% e 6% da população acima de 60 anos vão apresentar aneurisma de aorta abdominal, sendo que a grande maioria não apresentará risco de ruptura. E por falar em risco, um detalhe bem curioso a ser dito: os diabéticos têm menos chances de desenvolver aneurismas.

A doença é traiçoeira. Ela costuma evoluir com pouca dor ou de forma silenciosa. A ausência de sintomas pode levar a um rompimento, que é fatal. Dos casos que já chegam ao hospital nessa circunstância (ruptura), entre 85% e 90% são letais. Daqueles que chegam vivos à unidade de saúde e passam por cirurgia, o percentual de sobrevivência varia de 50% a 70%. O pior é que estes correm o risco de apresentar sequelas, como insuficiência renal, colite isquêmica e até paralisia dos membros inferiores. Tudo isso mostra o nível de gravidade.

Diagnosticar, o quanto antes, o aneurisma da aorta abdominal é questão de vida. Isso pode ser feito por meio do ultrassom, método ideal para garantir uma resposta segura por conta da alta sensibilidade e da especificidade do equipamento. O profissional pode ainda solicitar uma tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Quanto ao tratamento, ainda não há um medicamento testado capaz de reduzir a velocidade de progressão do aneurisma. Quando se verifica dilataç ão menor do que 5cm nas mulheres e 5,5 nos homens, o especialista reforça a necessidade de o paciente parar de fumar, controlar a pressão arterial e melhorar os hábitos alimentares. Quando o aneurisma atinge diâmetros superiores a 5,5cm, faz-se a cirurgia para colocação de próteses vasculares.

É possível prevenir? Sim, e sabe qual a melhor forma? Abandonar o cigarro é um excelente passo, afinal a nicotina é a principal vilã. Ao lado disso, vale manter o controle da pressão arterial, do colesterol e adotar uma alimentação saudável, rica em verduras, frutas e nozes.

E existe uma questão fundamental: após os 60 anos de idade, é essencial que o paciente visite o cirurgião vascular com frequência. Uma simples consulta pode permitir ao médico identificar um aneurisma ao palpar o abdômen. Além disso, a partir dessa idade é importante a realização rotineira do ultrassom, um exame simples, não invasivo, que garante um diagnóstico precoce da doença.

. Por: O Dr. Murilo Lacerda é natural de Goiânia (GO). Graduou-se em Medicina pelo ITPAC - Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (Araguaína-GO), em 2006. Fez Residência Médica no Hospital Geral de Goiânia (2009 – 2012). As especialidades escolhidas foram Angiologia e Cirurgia Vascular e Endovascular. Dr. Murilo tem especializações em cirurgia endovascular, flebologia estética e doppler vascular. Ele é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e, desde 2014, atua no Instituto de Vascular e Laser. O Instituto de Vascular e Laser é um centro de referência em Angiologia e Cirurgia Vascular e Endovascular. O ambiente é agradável e confortável para o atendimento médico, exames diagnósticos e procedimentos. Trata-se de um local onde o paciente conta com atendimento humanizado e individualizado. O IVL faz questão de oferecer uma equipe de profissionais altamente qualificada e equipamentos de última geração, sempre com o objetivo de garantir um diagnóstico preciso e um tratamento eficaz.Venha conhecer nossas instalações e serviços.| www.institutodevascularelaser.com.br

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: