Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

06/10/2017 - 07:11

Rio de Janeiro em festa: 300 anos da Padroeira do Brasil e 86 anos do Cristo Redentor


.Fé e Cultura para homenagear dois grandes símbolos do País.

No dia 12 de outubro o povo brasileiro comemora a sua padroeira, Nossa Senhora Aparecida, o Dia das Crianças e o aniversário do Cristo Redentor, principal ícone do país para o turismo mundial. E como em 2017 são celebrados os 300 anos da aparição da imagem milagrosa de Nossa Senhora no Rio Paraíba do Sul e os 86 anos da inauguração do Monumento no alto do Corcovado, a Arquidiocese do Rio de Janeiro prepara uma única festa para todos esses eventos, durante os dias 11 e 12 de outubro. Em parceria com a Associação das Escolas de Samba Mirins e a SOS Villa Lobos, a Instituição vai homenagear as crianças, com o lançamento do samba-enredo mirim dedicado à Padroeira do Brasil, e, ao mesmo tempo, lembrar a importância da manifestação pública da devoção, com o desfile das agremiações infantis pela orla do Leme. Visando promover fé e cultura, a festividade vai contar também com a iluminação verde e amarela do monumento aniversariante.

11 de outubro — No dia 11 de outubro(quarta-feira), às 18h, o Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, fará a abertura do evento na Capela Nossa Senhora Aparecida, no alto do Corcovado, quando irá seguir em procissão por todo o Santuário Cristo Redentor, ao som de músicas ministradas pela Orquestra Maré do Amanhã, que recentemente se apresentou para o Papa Francisco, no Vaticano. Em seguida, crianças representantes das escolas mirins farão o lançamento do samba-enredo “Aparecida de Nossa Senhora”, dedicado à Padroeira. A partir das 19h, o monumento ao Cristo Redentor receberá as cores da bandeira nacional, verde e amarela, para lembrar que no seu 86º aniversário, a grande homenageada é Nossa Senhora Aparecida, pelo seu tricentenário.

— Este aniversário de 86 anos do Cristo Redentor é extremamente especial porque o Redentor tem a oportunidade de homenagear a sua mãe, que, tendo surgido das águas do Rio Paraíba do Sul, há 300 anos, é tão importante para o nosso Brasil, para a nossa fé, sendo sua padroeira, destaca o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar Raposo.

12 de outubro — No dia 12 de outubro (quinta-feira), às 8h, o Cardeal Orani João Tempesta iniciará as atividades abençoando o Monumento, seus turistas, peregrinos, e a todo o Rio de Janeiro, no alto do Corcovado, na data em que o Cristo Redentor celebra 86 anos. A Banda SARCA (Sociedade Amigos da Rua da Carioca) fará a animação do aniversário do Cristo Redentor, tocando as tradicionais marchinhas do carnaval carioca e o “Parabéns” para o aniversariante, na hora do corte do bolo de 3 metros. Haverá bênçãos plurilíngues a cada hora e missas ao longo do dia.

A partir das 9h30, a comemoração acontece também na orla do Leme. O Cardeal Orani João Tempesta vai abençoar 17 imagens de Nossa Senhora Aparecida — com as quais irá presentear cada uma das escolas de samba-mirins, que vão desfilar. Haverá a exibição da peça Heitor Villa Lobos “Trenzinho Caipira” e a apresentação para o grande público do “Samba da Padroeira”, lançado na véspera, no alto do Corcovado. Às 10h, na Avenida Atlântica, esquina com a Avenida Princesa Isabel, terá início o desfile das agremiações infantis, que será encerrado com a Coroação de Nossa Senhora.

O desfile — Vão desfilar cerca de 800 componentes das 16 agremiações afiliadas à Associação das Escolas Mirins do Rio de Janeiro (AESM-RIO), mais a Coração Unidos do Ciep, que se farão representar, cada uma, por um contingente de cerca de 50 crianças e adolescentes. Casais de Mestre-Salas e Porta-Bandeiras, baianas, ritmistas, passistas, cantores e músicos de harmonia, violão e cavaquinho vão abrilhantar o desfile pela orla.

Para o reitor do Santuário Cristo Redentor, unir em um mesmo evento as crianças, o tricentenário de Nossa Senhora Aparecida e os 86 anos do Cristo Redentor ao samba, que é uma importante expressão cultural do nosso povo, é uma forma de apresentar às novas gerações que é possível e preciso conjugar fé e cultura:

— Esse evento ajuda a fazer brotar no coração das nossas crianças, que são a esperança para um Brasil melhor, que é necessário reforçar o sentimento de ética e brasilidade entre nós. Para elas, vamos deixar um bonito exemplo de como trabalhar fé e cultura, porque a fé que não promove a cultura é intolerante, afirma Padre Omar Raposo.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira