Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

12/05/2017 - 06:51

4ª Rodada de Acumulações Marginais arrecada quase R$8 milhões em bônus de assinatura


Diretor-geral da ANP, Décio Oddone

Oito das nove áreas ofertadas foram adquiridas no leilão.

A 4ª Rodada de licitações de Áreas com Acumulações Maduras arrecadou R$ 7.977.983,46 em bônus de assinatura, com um ágio médio de 1991,52%, o maior já registrado em leilões de Áreas de Acumulações Maduras. Além do bônus, estão previstos investimentos de R$ 9.100.000,00 nas áreas arrematadas. O leilão ocorreu no dia 11 de maio (quinta-feira), na sede da ANP, no Centro do Rio de Janeiro (RJ).

A licitação ofereceu nove áreas inativas com acumulações maduras, das quais oito foram adquiridas pelas empresas. No total, foi arrematada uma área de 92,89 km². Oito empresas fizeram ofertas, sendo seis vencedoras. O maior bônus de assinatura foi de R$ 5.710.000,00, oferecido pela empresa Newo para a área Itaparica, na bacia do Recôncavo. O maior ágio foi de 8.050,04%, na mesma área. —Não houve exigência de Conteúdo Local porque nestas áreas ele já é naturalmente alto, ficando em torno de 90%— afirma ANP.

Áreas inativas com acumulações maduras abrangem a área de concessão com descobertas conhecidas de petróleo e/ou gás natural onde não houve produção ou a produção foi interrompida por falta de interesse econômico.

As áreas foram selecionadas em bacias maduras, com os objetivos de ampliar o conhecimento das bacias sedimentares e oferecer oportunidades a pequenas e médias empresas, possibilitando a continuidade dessas atividades nas regiões onde exercem importante papel socioeconômico.

As empresas arrematoadoras: . Bacia do Recôncavo: a empresa Guindastes Brasil pagou R$ 357,7 mil pelo campo de Araçás Leste, frente ao bônus de assinatura de R$ 31,1 mil, ágio de 1.049%. O investimento mínimo estipulado pela agência é de R$ 700 mil. A empresa levou também o campo de Jacumirim, com bônus de R$ 132 mil, frente ao bônus de assinatura de R$ 23,3 mil, ágio de 465,2%.

Ainda no Recôncavo, o campo Vale do Quiricó foi arrematado pela Dimensional, que ofereceu R$ 764,6 mil de bônus de assinatura, ágio de 3.174% sobre o piso de R$ 23,3 mil definido pela ANP. A área foi a mais disputada recebendo quatro ofertas.

Pelo campo de Itaparica fna Bacia do Recôcavo, foram arrematados pela Newo por R$ 5,7 milhões, frente ao bônus de assinatura de R$ 70 mil estipulado pela agência, ágio de 8.050%.

. Bacia Potiguar: a empresa Ubuntu Engenharia e Serviços arrematou o campo Urutau, com bônus de assinatura de R$ 111,1 mil, representando um ágio de 58,59% em relação ao proposto no edital da Quarta Rodada da ANP. A Imetame também arrematou a área de Iraúna, com bônus de R$ 70,061 mil, sem ágio. A empresa foi a única a disputar a área. Já o campo de Noroeste do Morro Rosado, também na Bacia Potiguar, não recebeu oferta.

. Bacia do Espírito Santo: a ANP conseguiu leiloar as duas áreas oferecidas na Bacia do Espírito Santo, durante a 4ª Rodada de Acumulações Marginais. O campo de Garça Branca foi arrematado pela empresa Petrol Serviços de Sondagem , com oferta de bônus de assinatura de R$ 23,5 mil, ante o valor mínimo de R$ 23,3 mil estipulado pela agência, com ágio de 0,62%.

Já a concessão do campo Rio Mariricu, Bacia do Espírito, foi para a Ubuntu Engenharia e Serviços, por R$ 808,888 mil e ágio de 1.054% em relação ao proposto no edital, bônus de R$ 70 mi.

A previsão para o próximo leilão de blocos exploratórios de petróleo e gás natural é 27 de setembro de 2017, segundo o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone, com royalties menores para áreas com menos potencial de produção ou com pouco conhecimento geológico,

O edital do leilão: “14ª Rodada” detalhado deve ser publicado dentro das próximas duas semanas, disse Oddone.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira