Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

16/08/2016 - 07:34

Invepar atinge receita líquida ajustada em R$ 839,8 milhões, crescimento de 13,4% no 2T16

Resultados refletem a entrada em operação de empresas do grupo que estavam em estágio pré operacional.

A Invepar divulgou no dia 15 de agosto(segunda-feira), os resultados financeiros e operacionais do segundo trimestre de 2016, registrando uma receita líquida ajustada de R$ 839,8 milhões no período, um crescimento de 13,4% em relação ao mesmo período de 2015. Outros fatores relevantes no trimestre foram a entrada em operação de empresas do grupo que estavam em estágio pré-operacional — como VLT, ViaRio e MetrôBarra, além da melhora do perfil da dívida com a venda da Línea Amarilla S.A.C.(Lamsac) e da Companhia PEX Peru S.A.C. (“PEX Peru”).

—As empresas plenamente operacionais apresentaram maturidade e resiliência operacional, sendo demonstradas pelos resultados positivos. No segundo trimestre de 2016, o total do lucro líquido desse grupo foi de R$ 2,6 milhões e o Ebitda ajustado de R$ 201,1 milhões. As companhias de operação recente, que ainda passam por um período de elevado volume de investimentos, alcançaram, no segundo trimestre desse ano, um Ebitda ajustado de R$ 133,5 milhões. Esse grupo teve um prejuízo de R$ 170,8 milhões que deve-se, sobretudo, à contabilização da outorga fixa do Aeroporto de Guarulhos. Os resultados das empresas Pré-Operacionais e da Holding refletem a fase de investimentos e desenvolvimento de novos negócios. O Ebitda ajustado desse grupo, R$ 24,1 milhões, apresenta resultado positivo devido ao início de geração de receita da Via 040. O prejuízo líquido do período foi de R$ 131,3 milhões, principalmente, em função das eliminações e da equivalência patrimonial (operação descontinuada da Lamsac), além das despesas pré-operacionais e dos juros provenientes de financiamentos para fazer face aos investimentos—destacou a empresa.

—Ao todo, no semestre, foram investidos R$ 373,9 milhões. Este montante, referente ao segmento de Rodovias, é decorrente da execução de obras de duplicação, ampliação e melhorias de infraestrutura como pontes e viadutos, trabalhos de conserva especial e recuperação de vicinais. Para o segmento de Mobilidade Urbana, os principais investimentos foram a substituição dos componentes de vias (trilhos e aparelhos de mudança de via) e as instalações para acessibilidade e implantação de sistema de pilotagem automática digital. Em Aeroportos, destaque para a continuidade da reforma e ampliação dos Terminais 1 e 2 e a construção de bolsões de estacionamentos com 2.027 novas vagas—continou.

—A Invepar reúne um conjunto de empresas em estágios de maturidade bem distintos. Durante o período inicial de desembolsos, é esperado que as concessões apresentem resultados negativos até que atinjam a maturidade dos seus investimentos. Esse comportamento é típico em projetos de infraestrutura: no início, há geração de caixa negativa e, com a evolução das operações, os resultados operacionais crescem, com pouca volatilidade. Esta evolução é conhecida como curva J, gráfico que indica que nos primeiros anos de grandes investimentos são esperados resultados negativos, compensados por resultados crescentes ao longo da concessão—conliui a holding.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira