Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

02/03/2016 - 07:18

Magazine Luiza avança nas vendas digitais e reforça seu caixa em 2015

Posição de caixa do Magazine Luiza aumentou 34% em relação a 2014, chegando a 1,16 bilhão de reais, valor mais de duas vezes superior às dívidas de curto prazo. Destaque para a geração de caixa operacional de 614,4 milhões de reais no quarto trimestre de 2015.

Comércio eletrônico cresceu 19% e representou 21,1% do faturamento total do Magazine Luiza no quarto trimestre de 2015. Vendas digitais foram determinantes para ganho de participação de mercado da rede.

Ampliação de mercado da companhia foi acompanhada de aumento da margem bruta, que atingiu 28,4% no último trimestre do ano.

São Paulo, segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016 - O Magazine Luiza, uma das maiores redes de varejo e eletroeletrônicos do país, acaba de apresentar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) seu resultado fiscal do quarto trimestre e do ano de 2015.

Mesmo diante de um dos cenários macroeconômicos mais adversos das últimas décadas, com queda do Produto Interno Bruto brasileiro e dos níveis de confiança do consumidor, a companhia registrou aumento de participação em seu mercado. No consolidado do ano de 2015, as vendas totais atingiram 10,5 bilhões de reais, um recuo de 8,7% em relação a 2014 – um percentual significativamente inferior à queda média do setor de varejo de eletroeletrônicos e móveis.

O avanço das vendas digitais, que representaram 21,1% do faturamento do quarto trimestre de 2015, foi fundamental para a ampliação da fatia de mercado do Magazine Luiza. Paralelamente, a margem bruta do período foi ampliada em 1,1 ponto percentual. O Magazine Luiza também registrou fortalecimento e aumento expressivo da geração de caixa operacional, além de redução da dívida líquida.

Avanço do e-commerce e conquista de mercado —No quarto trimestre de 2015, as vendas do e-commerce aumentaram 19,1%, passando a representar 21,1% do faturamento total da companhia no período – resultado de melhorias no sortimento de produtos oferecidos e de inovações como o lançamento do aplicativo de vendas para smartphone que, em apenas quatro meses, conquistou mais de 1 milhão de usuários.

O avanço consistente da operação digital – centro da estratégia do Magazine Luiza para os próximos cinco anos -- foi o principal motor da conquista de mercado do Magazine Luiza ao longo do ano. Em 2015, o faturamento total da companhia atingiu 10,5 bilhões de reais – 8,7% inferior ao registrado no ano anterior, consequência das dificuldades impostas pelo cenário macroeconômico recessivo. Essa redução, no entanto, foi inferior à queda média do setor no período o que levou à ampliação da fatia de mercado da rede.

Foco na geração e fortalecimento do caixa e redução da dívida líquida —A preservação e o fortalecimento do caixa é prioridade da gestão do Magazine Luiza. Isso fica evidente quando se analisam os resultados consolidados de 2015. A companhia terminou o ano com um caixa de mais de 1,1 bilhão de reais, contra 863,1 milhões de reais registrados em dezembro do ano anterior.

Trata-se de um volume de recursos significativamente superior às dívidas de curto prazo, que totalizam 568,4 milhões de reais. No final de dezembro de 2015, a dívida líquida ajustada do Magazine Luiza era de 488,9 milhões de reais. Como consequência, a relação entre dívida líquida ajustada e Ebitda também melhorou, passando de 2,3 vezes para 1,1 vez.

O fortalecimento da posição de caixa é explicado por dois movimentos. O primeiro: a expressiva melhoria da geração de caixa operacional – de 218,5 milhões de reais no quarto trimestre de 2014 para 614,4 milhões de reais no mesmo período do ano passado. No consolidado de 2015, o Magazine Luiza registrou uma geração de caixa operacional de 428,2 milhões de reais – resultado quase cinco vezes superior ao alcançado em 2014 (91,1 milhões de reais). O segundo foi a renovação por um período adicional de 10 anos do acordo para venda de seguros entre Magazine Luiza e BNP Paribas Cardif, realizada em dezembro do ano passado e que injetou 330 milhões de reais na companhia.

Crescimento da margem bruta e controle de custos —A conquista de participação de mercado por parte do Magazine Luiza em 2015 foi acompanhada por ganhos de margem bruta: 28,4% no último trimestre de 2015, 1,1 ponto percentual acima do registrado no mesmo período do ano passado.

A preservação da margem, a despeito da ampliação de mercado, é consequência de medidas de gestão como a melhoria do mix de produtos e início da cobrança por serviços de frete e montagem. No consolidado do ano, as despesas operacionais cresceram apenas 0,1%, mesmo considerando o aumento dos custos com marketing e o impacto da alta de 10,7% na inflação do período.

No último trimestre de 2015, o Magazine Luiza registrou um prejuízo líquido de 52,4 milhões de reais.

Luizacred e Luizaseg —A financeira Luizacred, associação entre o Magazine Luiza e o Itaú, aumentou em 3,9% sua base de cartões de crédito em 2015, atingindo 3,6 milhões de unidades. A carteira do Cartão Luiza, por sua vez, totalizou 3,8 bilhões de reais – um crescimento de 6,5% em relação ao ano anterior. No quarto trimestre de 2015, o lucro da Luizacred foi de 7,9 milhões de reais. No consolidado do ano, o resultado atingiu 123,3 milhões de reais.

A Luizaseg, braço de seguros do Magazine Luiza, por sua vez, lucrou 27,9 milhões de reais em 2015, crescimento de 51,3% em relação a 2014.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira