Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

05/02/2016 - 07:21

Foliões devem ter cuidado nas ruas e estradas

Seguradora Líder-DPVAT alerta para o alto número de mortes nos últimos seis carnavais.

Do Carnaval de 2010 a 2015, pelo menos 4.809 pessoas morreram no Brasil inteiro vítimas de acidentes de trânsito durante o período de Carnaval, que vai de sexta a quarta-feira de cinzas. Visto sob o mesmo recorte, o número de novos inválidos que surgem durante a festa da folia também impressiona: 29.434, segundo os dados estatísticos de indenizações pagas a vítimas de trânsito pela Seguradora Líder-DPVAT. Ainda de acordo com a empresa, nesse mesmo período analisado, foram pagas 7.680 indenizações por reembolso de despesas médicas a pessoas acidentadas no trânsito em todo o território nacional.

“O Carnaval é uma das maiores celebrações nacionais. Mas não podemos esquecer de ter responsabilidade nas ruas e estradas. Para isso, se for dirigir não beba e dê preferência para o transporte coletivo. Nossas estatísticas mostram que a categoria de ônibus, micro-ônibus e vans é a que menos registra mortes no trânsito em todo o período analisado”, recomenda Ricardo Xavier, diretor-presidente da Seguradora Líder-DPVAT.

A categoria de ônibus, micro-ônibus e vans a registrou 173 indenizações pagas por morte no período do Carnaval em todo o Brasil, desde 2010. O número está longe de ser o ideal, porém é muito inferior ao número de mortes em motocicletas, categoria na qual foram verificadas 2.167 mil indenizações por morte só nos últimos seis carnavais. Não muito atrás, os automóveis foram responsáveis por 2.110 indenizações pagas por morte no mesmo período.

Quem segue o bloco a pé também deve ter cuidado nas ruas, avenidas e estradas. De 2010 a 2015, foram 1.105 mil indenizações pagas por morte a pedestres durante o período de carnaval. Os motoristas são o maior número de vítimas fatais, com 2.490 indenizações pagas por morte no período verificado. Aos passageiros, foram pagas 1.214 indenizações por morte no trânsito desde 2010 durante o carnaval. Os dados ainda podem aumentar pelo fato do prazo de pedido de indenização ser de até 3 anos da data de ocorrência do acidente.

Seguro DPVAT: dispense a ajuda de intermediários — A Seguradora Líder-DPVAT alerta: o pedido de indenização do seguro deve ser realizado, gratuitamente, em um ponto oficial de atendimento. A preocupação da Seguradora é justificada pela ação de intermediários, ou dos despachantes, que se passam por amigos das vítimas ou de seus beneficiários e acabam ficando com boa parte das indenizações. Em alguns casos, para solicitar o pedido do benefício, estes agentes cobram 30% do valor da indenização, quando na verdade fazer essa solicitação é um procedimento inteiramente grátis.

Em algumas regiões do País, alguns advogados agem de forma semelhante, estimulando que as vítimas ou beneficiários ingressem com uma ação judicial, o que é totalmente desnecessário, pois, desta forma, parte da indenização é direcionada para o pagamento dos honorários do profissional, além do processo judicial demorar, em média, três anos para ser liquidado. Na via administrativa, a indenização é paga em até 30 (trinta) dias após a entrega da documentação completa.

Criado em 1974, o Seguro DPVAT indeniza todas as vítimas de acidentes de trânsito no Brasil, sem necessidade de apuração da culpa, seja motorista, passageiro ou pedestre. O Seguro DPVAT oferece cobertura para três naturezas de danos: morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares (até R$ 2.700).

Para solicitar a indenização do Seguro DPVAT basta seguir três passos:

1 - Escolher um ponto oficial de atendimento. A listagem completa por cidade pode ser acessada pelo site [www.dpvatsegurodotransito.com.br] ou pelo telefone 0800 022 1204. Lembre-se: as agências próprias dos Correios também recebem gratuitamente pedidos de indenização do Seguro DPVAT.

2 – Reunir a documentação necessária de acordo com a cobertura – morte, invalidez permanente ou reembolso de despesas médicas e hospitalares.

3 – Preencher o pedido de indenização em um ponto oficial de atendimento e entregar a documentação.

O pedido vai gerar um número de protocolo, que pode ser utilizado para acompanhar o processo tanto no site, quanto no SAC, que funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Os recursos do Seguro DPVAT são financiados pelos proprietários de veículos, por meio de pagamento anual. Do total arrecadado, 45% são repassados ao Ministério da Saúde (SUS), para custeio do atendimento médico-hospitalar às vítimas de acidentes de trânsito em todo País. 5% são repassados ao Ministério das Cidades, para aplicação exclusiva em programas destinados à prevenção de acidentes de trânsito.

Os demais 50% dos recursos são voltados para o pagamento das indenizações, constituições de provisões técnicas — característica inerente à atividade seguradora – e despesas com administração. A gestão do Seguro DPVAT é uma das mais eficientes do País, custando cerca de 4% dos recursos, e que o lucro é limitado por lei a 2% antes dos impostos. Site DPVAT: www.dpvatsegurodotransito.com.br | SAC DPVAT [0800 022 12 04]. Todos os dias da semana, 24h por dia.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira