Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

02/02/2016 - 06:31

Um passo à frente: como a ciência de dados e o gerenciamento da cadeia de abastecimento estão impulsionando a empresa preditiva

Insights orientados a dados são essenciais para as organizações controlarem seu futuro. Empresas tem uma “mina de ouro” de dados não utilizados nas cadeias de abastecimento. Empresas que maximizam a cadeia de abastecimento preditiva vão superar a concorrência.

São Paulo —A DHL, empresa líder mundial em logística, publicou hoje o seu mais recente Documento Técnico (White Paper) destacando o potencial inexplorado dos insights orientados a dados na cadeia de abastecimento. O Documento Técnico revelou que a maioria das empresas tem uma “mina de ouro” de dados inexplorados da cadeia de abastecimento, que tem o potencial para proporcionar às organizações uma vantagem competitiva. Embora essa fartura de dados da cadeia de abastecimento já percorra o fluxo cotidiano de mercadorias em todo o mundo, o Documento Técnico revelou que apenas um pequeno grupo de empresas pioneiras estão utilizando esses dados como uma ferramenta preditiva, ou seja, uma ferramenta para prever, com precisão, tendências, oportunidades e riscos futuros.

O artigo “A empresa preditiva: quando a ciência de dados encontra a cadeia de abastecimento” é um Documento Técnico elaborado por Lisa Harrington, presidente do lharrington group LLC, encomendado pela DHL para identificar as oportunidades existentes para as empresas anteciparem e até mesmo preverem o futuro. Ela incentiva as empresas a permanecerem à frente de seus negócios, conduzindo assim suas operações globais.

O data mining, o reconhecimento de padrões, a análise de negócios, a inteligência nos negócios e outras ferramentas estão se unindo em um campo emergente de ciência de dados na cadeia de abastecimento. Estas novas capacidades analíticas inteligentes estão transformando as cadeias de abastecimento: de operações reativas, para modelos operacionais proativos e, em última análise, preditivos. As implicações vão muito além de apenas reinventar a cadeia de abastecimento. Elas vão ajudar a mapear o modelo de empresa global da próxima geração: a empresa orientada a insights.

Lisa Harrington, presidente do grupo Harrington LLC, disse: “As antigas maneiras de fazer negócios estão mudando em decorrência da análise de dados. As empresas já não podem mais gerenciar seus negócios olhando pelo espelho retrovisor, agora elas precisam olhar adiante e utilizar os dados da cadeia de abastecimento disponíveis para prever o futuro se quiserem permanecer competitivas diante de seus concorrentes. Graças às novas tecnologias, as organizações estão começando a fazer isso de forma eficaz para se manter à frente dos negócios e assim gerenciar suas operações globais”.

“Em qualquer empresa global, a cadeia de abastecimento é uma das maiores fontes de grandes volumes de dados (big data). Ela transporta e produz informações que afetam quase todas as demais áreas do negócio. No entanto, a maioria das empresas não explora este tesouro de informações em potencial de maneira eficaz, apesar do fato de reconhecerem o valor potencial dessa prática”.

Embora as tecnologias e ferramentas de análise da cadeia de abastecimento tenham percorrido um longo caminho nos últimos anos, integrar todas elas dentro da empresa ainda está longe de ser uma tarefa fácil. As empresas costumam avançar por vários estágios de maturidade na medida em que adotam essas tecnologias. O estágio descritivo da cadeia de abastecimento utiliza sistemas de informações e análise para capturar e apresentar dados de forma a ajudar os gerentes a compreender o que está acontecendo.

Ferramentas descritivas têm sido eficazes em ajudar as empresas a reduzir custos e eliminar o desperdício em suas cadeias de abastecimento, mas as empresas líderes estão indo além da fase descritiva, em direção a uma cadeia de abastecimento mais preditiva. A cadeia de abastecimento preditiva permite que as empresas passem a sentir e moldar a demanda, simplificar as redes, melhorar a agilidade e a capacidade de resposta. Essencialmente, a cadeia de abastecimento preditiva é um alicerce essencial para transformar sua empresa em uma organização preditiva.

Gary Keatings, vice-presidente do Centro de Design de Soluções Globais de Excelência e Desenvolvimento de Produtos (Global Solutions Design Center of Excellence and Product Development) da DHL Supply Chain, disse: “Uma excelente maneira de pensar sobre as oportunidades que os dados da cadeia de abastecimento proporcionam é compará-los com a manutenção de veículos. Historicamente, os motoristas levavam seus veículos à oficina quando este apresentava algum problema. Então vieram as manutenções periódicas para identificar os problemas antes que causassem falhas. Hoje em dia, veículos inteligentes fornecem diagnósticos em tempo real. Trabalhando em colaboração com nossos clientes, podemos ajudá-los a alcançar uma curva semelhante no contexto da cadeia de abastecimento. Através da análise de dados, podemos executar um diagnóstico que identifique tendências e restrições existentes na cadeia de abastecimento, e usar essas informações para prever futuros pontos críticos ou falhas causadas por mudanças nos padrões de demanda. Através de uma melhor previsão de demanda, vimos empresas reduzirem com sucesso de 20 a 30% do estoque, dependendo do setor, ao mesmo tempo aumentando sua taxa média de preenchimento de 3 a 7 pontos percentuais.

“Nós também garantimos que nossos clientes permaneçam à frente da concorrência tornando seus negócios à prova do futuro. O Resilience360 é uma ferramenta posicionada no centro da torre de controle de resposta ao risco da DHL, permitindo que nossos clientes avaliem os pontos críticos de suas cadeias de abastecimento, visualizem esses pontos e construam um perfil de risco para iniciar possíveis atividades de mitigação. A ferramenta também ajuda as empresas a integrar a mineração de dados - juntamente com outras iniciativas de análise descritiva e preditiva - em sua cadeia de abastecimento. A análise dos dados da cadeia de abastecimento e de vendas, com a ajuda do Resilience360, pode fundamentar os cronogramas de produção, os orçamentos de marketing, as posições de estoque e outras opera&c cedil;ões fundamentais para informar de maneira inteligente quando recuar em uma área e deslanchar em outra”.

“A empresa preditiva: quando a ciência de dados encontra a cadeia de abastecimento”: eletrônico: www.dhl.com/predictive

DHL — Companhia Mundial de Logística: a DHL é a companhia líder global no setor de logística. A empresa é especializada em serviços expressos internacionais, frete aéreo e marítimo, transporte rodoviário e ferroviário, armazenagem e distribuição, e-commerce, além de atuar também na área de correio internacional. Está presente em mais de 220 países, com mais de 325 mil colaboradores em todo o mundo, oferecendo excelência operacional e conhecimento do mercado local para satisfazer às necessidades da cadeia de suprimentos de seus clientes. A DHL atua com um forte programa de responsabilidade social ao apoiar a proteção ambiental, o auxílio a desastres e a educação.

A DHL faz parte do grupo Deutsche Post DHL que gerou receita de mais de 56 bilhões de euros em 2014.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: