Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

05/12/2015 - 07:25

BNDES modela projeto para revitalizar polo de compras de São Paulo

E transformar camelódromo em shopping popular. Circuito das Compras integra Brás, Bom Retiro, Santa Ifigênia e Sé, beneficiando Feira da Madrugada.

Modelado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da sua Área de Estruturação de Projetos, o Circuito das Compras, que compreende a revitalização dos polos de comércio na região central e a construção de um shopping popular na Feira da Madrugada do Pátio do Pari, foi concedido ao consórcio Circuito São Paulo.

O contrato foi firmado no dia 04 de dezembro(sexta-feira), pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. O projeto, modelado em parceria com a EBP, busca retirar os ambulantes da informalidade e oferecer um serviço de qualidade ao consumidor.

Liderado pelo ex-camelô mineiro Elias Tergilene, do Grupo UAI, o consórcio venceu a licitação da Prefeitura para implantação, operação, manutenção e exploração, por 35 anos, do Circuito das Compras, que integrará os quatro maiores centros de comércio popular da região central — Brás, Bom Retiro, Santa Ifigênia e Sé — e beneficiará diretamente a tradicional Feira da Madrugada.

Segundo pesquisa do Metrô de São Paulo, cerca de 500 mil moradores da região metropolitana e 21 mil turistas de outras partes do País circulam diariamente pelo comércio de rua da área e enfrentam dificuldades relacionadas a degradação, falta de segurança, mobilidade, infraestrutura precária e informalidade.

O consórcio vencedor apresentou proposta de R$ 50 milhões pela outorga — ágio de 150% sobre o mínimo fixado no edital. Os investimentos previstos por parte da concessionária são de aproximadamente R$ 300 milhões. Depois da implantação, estima-se que a receita anual gerada pelo empreendimento seja de R$ 160 milhões. O valor máximo a ser cobrado dos atuais vendedores regularizados será de R$ 360 o metro quadrado do box, conforme consta no edital.

O centro de compras terá no mínimo 4 mil boxes, serviço de informação ao turista, praça de alimentação, áreas para depósito e armazenagem, 63 salas comerciais e 12 salas de reunião, hotel com pelo menos 148 quartos, serviço de despacho e recebimento de compras, guarda-volumes, áreas de conveniência, estacionamento para 2 mil veículos, aí incluídos 315 ônibus, terminal de passageiros, área de descanso para motoristas e guias e sistema de transporte interligando os quatro polos do Circuito.

Caberá ainda à concessionária a restauração dos prédios históricos no ambiente do Pátio do Pari e a implantação de projeto paisagístico nas imediações da Avenida do Estado e ao longo da linha férrea, em seu trajeto de travessia do Pátio.

Integração— O Circuito abrange os principais centros de turismo de compras da capital paulista, localizados nos bairros do Brás e do Bom Retiro e nas imediações da Praça da Sé e da Rua Santa Ifigênia. Enquanto o polo do Brás oferece artigos populares de vestuário e é direcionado ao atacado, os lojistas do Bom Retiro atuam no varejo e atacado, oferecendo roupas de alto padrão. Já o polo da Sé, que abrange as Ruas 25 de Março, Florêncio de Abreu e Barão de Duprat, traz mercadorias de todas as partes do mundo. A região da Santa Ifigênia, por sua vez, é conhecida nacionalmente pela ampla oferta de equipamentos de informática e outros eletrônicos.

De propriedade da União, o Pátio do Pari tem 127 mil metros quadrados, cortados por linha férrea da Cia. Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A seção ao norte, com cerca de 70 mil metros quadrados, é ocupada pelos milhares de camelôs da Feira da Madrugada, que funciona no local desde 2006, das 2h às 14h. No local estacionam diariamente centenas de ônibus que trazem sacoleiros de todas as regiões do País. A seção ao sul abrange uma área da subestação elétrica da CPTM, um antigo depósito do jornal O Estado de S. Paulo e dois prédios históricos da antiga RFFSA que abrigam atualmente um mercado atacadista de hortifrutigranjeiros com cerca de 500 barracas.

Legalizados, os comerciantes do Pátio do Pari e adjacências exercerão sua atividade em boxes de no mínimo 5m2, com estrutura adequada e espaço para armazenagem de mercadorias. A integração por linhas regulares de ônibus e pela logística do Circuito das Compras também beneficiará comerciantes populares dos outros polos e facilitará a vida dos sacoleiros.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira