Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

04/06/2015 - 08:29

Fórum de presidentes da indústria de Manaus busca saídas para crise

Evento vai reunir as principais lideranças empresariais de Manaus, governo e meio acadêmico para traçar alternativas para os desafios da conjuntura atual. Consultor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) discutirá o impacto da crise na competitividade da indústria brasileira. Fórum é realizado pela Associação Brasileira de RH com apoio do CIEAM e da Fundação Getúlio Vargas. A Bioindústria deve liderar novas matrizes econômicas para o Brasil.

A indústria e o setor de Recursos Humanos do Amazonas estão empenhados em encontrar alternativas para a crise que atinge a economia brasileira. A ABRH-AM (Associação Brasileira de Recursos Humanos - Seccional Amazonas) com apoio do CIEAM (Centro da Indústria do Estado do Amazonas) e da FGV (Fundação Getúlio Vargas) realiza o 5º Fórum dos Presidentes no dia 09 de junho(terça-feira), das 14h às 18h, no Centro de Convenções Studio 5, em Manaus. O evento vai reunir os principais executivos das indústrias da Zona Franca, além de outras lideranças do setor produtivo, como comércio e serviço, universidades federal e estadual – custeada 100% pela indústria da ZFM – e governo estadual para debater soluções para a atual crise econômica que afeta a competitividade da indústria nacional.

O evento foi desenhado de acordo com as mudanças de cenário do mercado, abordando alguns dos principais atuais anseios das lideranças empresariais. Para ancorar o debate será proferida palestra com o tema “Conjuntura Econômica Mundial e o Impacto na Competitividade da Economia Nacional e Local” pelo Dr. Pedro Carvalho de Mello, Doutor em Economia pela Universidade de Chicago (EUA), com grande experiência no mercado financeiro e atual coordenador da Área Internacional do FGV Management.

O debate será enriquecido por painelistas de peso: Wilson Périco - Presidente do CIEAM, Nelson Azevedo - Vice-Presidente da FIEAM (Federação das Indústrias do Amazonas), Ezra Azury Bem Zion - Presidente da FCDL (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas), Thomaz Nogueira - Secretário de Estado de Planejamento, Ciência, Tecnologia e Inovação (SEPLAN-CTI), Márcia Perales - Reitora da UFAM (Universidade Federal do Amazonas) e Cleinaldo Costa - Reitor da UEA (Universidade do Estado do Amazonas).

“O PIM é o maior vetor econômico da Região Norte, movimenta não só a indústria, mas também o comércio, turismo, etc. Enfrentamos grandes dificuldades como a falta de mão de obra qualificada. A importação de profissionais onera ainda mais a ZFM. A prorrogação dos incentivos fiscais não basta, nossa logística é muito deficiente. Fica impossível diminuir nossas desvantagens competitivas com outras regiões do País sem estradas, sem porto público, com comunicação e energia deficitárias”, alerta Wilson Périco, presidente do CIEAM.

“A Amazônia é a maior riqueza do País, com potencial inesgotável de desenvolvimento sustentável, baseado na biodiversidade. A Bioindústria é ainda incipiente, embrionária. Essa indústria é tendência mundial e nós temos todos os recursos para isso. A indústria da Biotecnologia precisa ser empoderada para a criação de novas matrizes econômicas, essas sim são nossas reais alternativas. Novas carreiras surgirão neste novo cenário e é por isso que a indústria tem que andar de mãos dadas com a academia, precisamos estar preparados para essa nova era”, assegura Périco.

A ABRH-AM pretende produzir um material com conteúdo gerado no evento. “Nosso objetivo é aproximar cada vez mais a visão dos líderes empresariais do papel e da atuação estratégica de RH. Durante o Fórum, dirigentes empresariais e de entidades representativas da sociedade dedicam-se a debater suas expectativas, demandas e oportunidades, vislumbrando o macro cenário de negócios e a contribuição do RH, observando o capital humano como fator de desenvolvimento e sustentabilidade de suas organizações”, afirma Kátia Andrade, vice-presidente da ABRH-AM.

“Não devemos chorar com a crise e sim abraçar a oportunidade e vender lenços! Só se evolui na crise, nunca na zona de conforto. Nenhum outro estado tem tanto potencial de crescimento econômico. Precisamos usar a tecnologia para aproveitar a riqueza dos nossos bioativos. A grande indústria do futuro é a de Biotecnologia”, garante Kátia. “Empresas estrangeiras pegam nossos bioativos e exportam como commodities, sem valor agregado nenhum, não deixando riqueza no local. É a biopirataria. Já demorou muito para o Brasil acordar e aproveitar sustentavelmente o que é seu”, adverte a especialista em Recursos Humanos. “É preciso valorizar o saber tradicional. Ninguém conhece mais a floresta que o caboclo. A situação que temos hoje não respeita a MP 2186, a repartição justa e equitativa do benefíci o. Chega de entregar o ouro”, adverte.

Resultados - Como resultado do 4º Fórum, foi assinada uma carta de compromisso, visando desenvolver ações coletivas e coordenadas para contribuir com o desenvolvimento sustentável da sociedade amazonense. Partindo dessa premissa foi firmado o Pacto pela Educação para o Desenvolvimento da Liderança Sustentável no Amazonas, que tem caráter permanente e reúne as instâncias gestoras do trabalho e emprego, instituições de ensino dos setores público e privado, representantes do setor produtivo e dos órgãos governamentais que apoiam o desenvolvimento das atividades do ambiente educacional e do mercado de trabalho. Atualmente conta com mais de 30 adesões à iniciativa. O CIEAM também foi um dos principais articuladores nesta iniciativa e é membro do Comitê Gestor do Pacto, juntamente com a ABRH, FIEAM e Suframa (Superintend&eci rc;ncia da Zona Franca de Manaus).

Perfil—A ABRH-AM é uma organização sem fins lucrativos, integrante do Sistema ABRH Brasil. Fundada em maio de 2000, surgiu do empenho de um grupo de profissionais comprometidos com o desenvolvimento de pessoas no estado do Amazonas. O CIEAM foi a primeira entidade a dar apoio total à iniciativa, cedendo uma sala para que a ABRH-AM pudesse ter sua primeira sede, onde permaneceu durante três anos. “O apoio sempre foi irrestrito, o CIEAM nos ajudou em todas as iniciativas, apostando e celebrando o nosso sucesso. O Centro da Indústria é também um dos nossos patrocinadores de gestão na categoria Diamante, ou seja, nos ajuda também no suporte financeiro para que possamos pagar nossos custos fixos”, informa Kátia Andrade.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira