Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

15/10/2014 - 09:06

Grupo BB e Mapfre inova e lança seguros no formato ‘gift cards’


Marcos Ferreira, presidente do BB e Mapfre nas áreas de Auto, Seguros Gerais e Affinities

Com o Projeto Família Sempre Protegida seguradora espera atingir 85% da população que ainda não tem seguro

Cinquenta milhões de raios caem todos os anos no Brasil, e milhares de casas pegam fogo. Mais de quatro milhões de celulares foram roubados no país, só no ano passado. Diariamente pessoas são atacadas por cães.

Todo mundo sabe que pode acontecer algo com o carro, mas não pensa em imprevistos com a casa. Segundo o Instituto de Pesquisa Datafolha, 95% das residências no Brasil não possuem seguro, 58% dos automóveis não têm proteção e 88% das pessoas não possuem seguro de vida.

Pensando nesse enorme potencial a ser explorado, o Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre Inova mais uma vez. O projeto “Família Sempre Protegida” compõe uma linha de produtos de seguros que passará a ser ofertada em vending machines e nas gôndolas de lojas de varejo e supermercados. É um novo modelo de negócios muito mais próximo do consumidor e com uma abordagem diferente de qualquer outro canal de vendas já existente.

O primeiro produto da linha é o seguro residencial, que oferece coberturas de incêndio, queda de raio, aeronave e explosão, por preços que o consumidor poderá escolher: R$ 60, R$ 75 e R$ 85.

O princípio é o do autoatendimento, como no caso dos gift cards.

O consumidor compra uma embalagem (parecida com a de um DVD) e, ao adquiri-la, informa um código no sistema da seguradora, que valida o seguro. Neste mesmo momento, o corretor também é comunicado sobre a venda.

O imóvel passa a ser protegido 24 horas após a ativação do seguro em sistema.

“Aproximar o consumidor do mercado segurador, tornar tangíveis os seguros e desenvolver produtos com excelente relação custo-benefício foram algumas das conquistas do projeto, que ainda contribui para o desenvolvimento do mercado de seguros e atrai os milhões de não possuidores de seguros, independentemente de sua classe”, informa Marcos Ferreira, presidente do BB e Mapfre nas áreas de Auto, Seguros Gerais e Affinities.

“Cada vez mais as companhias incluem coberturas em seus produtos com o objetivo de torná-los mais competitivos, mas nenhuma inovou na maneira de entregar o seguro ao consumidor. Alguém precisava dar esse passo, ‘sacudir’ a estrutura das vendas convencionais, e nada mais natural que fosse a seguradora líder”, ressalta Gilberto Lourenço da Aparecida, diretor- geral de Marketing do Grupo BB e Mapfre.

Cenário: mercado intocado -O setor de seguros vem crescendo no Brasil a dois dígitos anuais desde, pelo menos, 2004, resultado, principalmente, da chamada ascensão da classe C, do consequente acesso a seguros e de uma nova consciência, entre essa população, de que “há o que proteger”. Ainda assim, os índices de penetração são pequenos.

A missão desse novo canal é fazer com que os seguros “toquem” essa população desprotegida, fomentando a “cultura do seguro”.

Um universo de milhões de clientes potenciais, de todas as faixas de renda, que hoje simplesmente desconhecem a importância dos seguros para proteger seu patrimônio.

Nos Estados Unidos, por exemplo, o seguro residencial é obrigatório para quem mora em condomínios de casas. No Brasil, estima-se que cerca de 5% da população tenham esse tipo de seguro.

Essencial e acessível-No caso do seguro residencial, o desafio é mostrar o quanto ele pode ser providencial a qualquer momento por um preço acessível.

“É uma necessidade que as pessoas ainda não descobriram, mas que existe em tempo integral. Nenhum imóvel está livre de riscos decorrentes de incêndio, queda de raio e explosão, coberturas básicas do seguro”, ressalta Gilberto Lourenço da Aparecida, diretor-geral de Marketing do Grupo BB e Mapfre.

Os preços desmistificam um equívoco que há muito ronda a cabeça de muitos clientes: os preços de seguros residenciais são infinitamente inferiores aos dos seguros de automóveis em relação ao valor do bem segurado.

Hoje, deixa-se de pensar num seguro residencial porque o consumidor tende a pensar que a relação de preço é a mesma vista num seguro de automóvel (cerca de 10%). No Brasil, o custo de um seguro residencial é, em média, de R$ 180.

Outra questão que distancia as pessoas dos seguros são os termos técnicos dos contratos, que passam a impressão de que os seguros são complicados.

Para mudar essa percepção, o Grupo BB e Mapfre lançou em 2009 o Traduzindo o Segurês, que resume as condições gerais das apólices em infográficos de fácil entendimento.

Nas vending machines, essa função será exercida por 11 filmes em alta definição que ilustram os riscos cobertos e trazem outras informações em texto e símbolos. Nas gôndolas, os funcionários dos pontos comerciais fazem a função de informar os clientes, que recebem também folhetos.

Estações de metrô, shoppings, lojas de departamento, supermercados – as opções de localização das vending machines e gôndolas do Família Sempre Protegida são muitas. Para que a novidade chegue a esses pontos, entra a figura do corretor de seguros, que participa diretamente da comercialização. Neste caso, as máquinas facilitarão o trabalho de vendas e o trabalho de orientação aos clientes passa a ser feito no pós-venda.

Parceiros -Alguns dos maiores especialistas brasileiros e mundiais em vendas via auto atendimento estão envolvidos no projeto Família Sempre Protegida.

A adaptação das vending machines e a aplicação da tecnologia da sua operação foi realizada em parceria com a Droid, um grupo nacional especializado em tecnologias, produtos e serviços voltados ao marketing de ponto de venda.

A tecnologia do processo de venda ficou por conta do trabalho em conjunto da Incomm, empresa líder mundial na distribuição de gift cards, e da Cielo, reconhecida companhia no setor de pagamentos eletrônicos.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira