Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

15/01/2014 - 07:54

Reservas Provadas da Petrobras crescem em 2013 com incremento dos campos do pré-sal


A Petrobras informou através de comunicado no dia 14 de janeiro (terça-feira), que o volume de suas reservas provadas de petróleo (óleo e condensado) e gás natural, apuradas no final de 2013, segundo os critérios ANP/SPE (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis / Society of Petroleum Engineers) e SEC (Securities and Exchange Commission).

Critério ANP/SPE: segundo este critério de classificação e apropriação de reservas, em 31 de dezembro de 2013, as reservas provadas de óleo, condensado e gás natural da Petrobras atingiram 16,565 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), representando um aumento de 0,8% em relação a 2012, conforme a Tabela 1.

. Tabela 1 – Volumes de Reservas Provadas (critério ANP/SPE) em 2013:

De acordo com o comunicado da companhia, durante o ano de 2013, foi apropriado um volume de 1,141 bilhão de boe às reservas provadas. Neste ano foram realizadas vendas de participação de campos com reservas provadas que totalizaram 0,156 bilhão de boe. O balanço entre apropriações e vendas resultou em um acréscimo de 0,985 bilhão de boe às reservas provadas, contra uma produção de 0,861 bilhão de boe, não tendo sido consideradas, nestes volumes, a produção dos Testes de Longa Duração (TLD) em blocos exploratórios no Brasil nem a produção da Bolívia, uma vez que a Constituição deste país proíbe divulgação e registro de suas reservas. A evolução das reservas provadas, segundo o critério ANP/SPE, consta da Tabela 2.

. Tabela 2 – Evolução das Reservas Provadas (critério ANP/SPE) em 2013: . Aparentes diferenças na soma de parcelas são frutos de arredondamentos.

Os destaques de 2013, em termos de reserva provada no Brasil, foram: .Declaração de comercialidade de duas áreas da Cessão Onerosa do pré-sal da Bacia de Santos - campo de Búzios (Franco) e campo Sul de Lula (Sul de Tupi): .Nestes campos, foi apropriado um volume de 0,720 bilhão de boe como reserva provada em 2013, correspondendo a 23% do volume contratado para estas áreas; ­

. A Petrobras possui o direito de extrair o volume de petróleo de até 5 bilhões de boe, adquirido em 2010 através do Contrato de Cessão Onerosa, em áreas do pré-sal. Os novos campos contemplam o direito de extrair 3,186 bilhões de boe, sendo 3,058 bilhões de boe de Búzios e 0,128 bilhão de boe de Sul de Lula; ­

. O volume contratado remanescente destes dois campos será apropriado como reserva provada à medida que os projetos forem sendo implantados.

. Declaração de comercialidade do campo de Lapa (Carioca), no pré-sal da Bacia de Santos, sob Contrato de Concessão;

. Declaração de Comercialidade dos campos de Baúna Sul, na Bacia de Santos, e Paturi e Maçarico, na Bacia Potiguar;

. Incorporação, a partir do sucesso continuado da atividade exploratória em diferentes bacias brasileiras de volumes relativos a descobertas de novas acumulações, próximas a infraestrutura existente: . Para o pré-sal, nos campos de Albacora, Caratinga e Marlim Leste, na Bacia de Campos;

. Para o pós-sal, no campo de Piracaba, na Bacia de Santos, nos campos de Taquipe e Araçás, na Bacia do Recôncavo, e no campo de Rio Urucu, na Bacia do Solimões.

. Incremento de reservas provadas, no pré-sal, em função da crescente atividade de perfuração de poços e respostas positivas dos sistemas de produção em operação, tanto na Bacia de Santos quanto na Bacia de Campos. Desta incorporação de reservas, 65% se originaram das concessões de Lula, Lula/Área de Iracema e Sapinhoá, na Bacia de Santos e 35% das concessões do Parque das Baleias e Marlim Leste, na Bacia de Campos;

. Incremento do Fator de Recuperação dos campos de Marlim Sul, Tartaruga Verde e Tartaruga Mestiça, na Bacia de Campos, e Leste de Urucu, na Bacia de Solimões;

. As referidas apropriações compensaram a venda da totalidade da participação nas concessões de Atlanta e Oliva, na Bacia de Santos, e no Parque das Conchas (Concessões Argonauta, Abalone, Náutilus e Ostra), na Bacia de Campos.

. Os destaques de 2013, em termos de reserva provada no Exterior, foram: .Venda de 50% dos ativos na África, através da constituição de joint venture para exploração e produção de óleo, condensado e gás natural, e de participação em campos localizados no Golfo do México americano, totalizando 0,111 bilhão de boe;

. Apropriações em função de extensão de contrato de concessão na Argentina e da execução da campanha de poços prevista em campos onshore da Argentina e offshore no Golfo do México americano.

Obs.: As reservas provadas (0,166 bilhão de boe) dos ativos vendidos pela Petrobras em 2013 no Peru e na Colômbia permanecem contabilizadas como tal até a aprovação das transações pelos órgãos competentes.

Para cada barril de óleo equivalente extraído no ano de 2013, foi apropriado 1,14 barril, resultando em um Índice de Reposição de Reservas (IRR) de 114%. Em 2013, a relação Reserva/Produção (R/P) ficou em 19,2 anos, conforme Tabela 3 a seguir:

. Tabela 3 – Indicadores de Reservas (critério ANP/SPE) em 2013:

Critério SEC: segundo este critério de classificação e apropriação de reservas, em 31 de dezembro de 2013, as reservas provadas de óleo, condensado e gás natural da Petrobras atingiram 13,123 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), o que representa um aumento de 1,9% em relação a 2012, conforme a Tabela 4:

. Tabela 4 – Volumes de Reservas Provadas (critério SEC) em 2013:

Durante o ano de 2013, foi apropriado um volume de 1,218 bilhão de boe às reservas provadas. Neste ano foram realizadas vendas de participação de campos com reservas provadas que totalizaram 0,118 bilhão de boe. O balanço entre apropriações e vendas resultou em um acréscimo de 1,100 bilhão de boe às reservas provadas, contra uma produção de 0,861 bilhão de boe, não tendo sido consideradas, nestes volumes, a produção dos Testes de Longa Duração (TLD) em blocos exploratórios no Brasil nem a produção da Bolívia, uma vez que a Constituição deste país proíbe divulgação e registro de suas reservas. A evolução das reservas provadas, segundo o critério SEC, consta da Tabela 5.

. Tabela 5 – Evolução das Reservas Provadas (critério SEC) em 2013:

Aparentes diferenças na soma de parcelas são frutos de arredondamentos -Os mesmos destaques indicados para as reservas provadas SPE se aplicam às reservas provadas SEC. As principais diferenças entre os critérios ANP/SPE e SEC são: preços de venda, aspectos técnicos e, no caso do Brasil, o prazo de concessão.

Para cada barril de óleo equivalente extraído no ano de 2013, foi apropriado 1,28 barril, resultando em um Índice de Reposição de Reservas (IRR) de 128%. Em 2013, a relação Reserva/Produção (R/P) ficou em 15,2 anos, conforme Tabela 6 a seguir:

. Tabela 6 – Indicadores de Reservas (critério SEC) em 2013:

A Petrobras esclarece que as propriedades das reservas de hidrocarbonetos pertencem aos seus respectivos Estados Nacionais.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira