Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

12/12/2013 - 08:32

LLX agora é Prumo


Empresa de logística é controlada pelo Grupo EIG.

A LLX divulgou no dia 11 de dezembro (quarta-feira), ao mercado a alteração do nome da companhia para Prumo. O nome, aprovado em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada no dia 10 de dezembro (terça-feira), marca a nova fase da empresa, que desde outubro é controlada pelo Grupo EIG.

O nome Prumo remete a uma base sólida, correta, planejada e calculada com eficiência e disciplina. Ele foi escolhido por representar este novo momento da empresa, com uma gestão mais pragmática e transparente, que une busca por excelência e visão de longo prazo para integrar mercados.

“A nova marca reforça as nossas características e demonstra a solidez do nosso empreendimento, que irá funcionar como um vetor para o crescimento do Brasil”, afirma Eugênio Figueiredo, CEO da Prumo.

Desenvolvendo um dos principais empreendimentos portuários do país, o Porto do Açu, a empresa oferece uma solução logística competitiva e integrada, do Brasil para o mundo e do mundo para o Brasil.

Operação - O Grupo EIG assumiu o controle da Prumo por meio da participação em operação de aumento de capital privado, no valor de R$ 1,3 bilhão. Na operação, iniciada em outubro e concluída neste mês, o acionista Eike Batista cedeu gratuitamente seu direito de preferência ao Grupo EIG.

Atualmente, o Grupo EIG detém 53% do capital da companhia. Eike Batista, que já deixou o Conselho de Administração da empresa, continua um acionista relevante, com aproximadamente 21%.

O Grupo EIG é um fundo de infraestrutura que já investiu, em seus 31 anos de história, cerca de US$ 15 bilhões no setor através de mais de 280 projetos ou companhias, em mais de 33 países em 6 continentes.

Porto do Açu - Com 17 km de píeres, que poderão receber até 47 embarcações, o Porto do Açu está em construção em São João da Barra, no norte fluminense. Com área de 90 km², o empreendimento, que já recebeu investimentos de R$ 4,7 bilhões, é formado pelo Terminal 1 (T1 - offshore) e pelo Terminal 2 (T2 - onshore).

O T1 será composto por uma ponte de acesso com 3 quilômetros de extensão, píer de rebocadores, 9 píeres para movimentação de minério de ferro e petróleo, canal de acesso e bacia de evolução. Destes, a ponte, 2 píeres para minério de ferro, o píer de rebocadores, o canal de acesso e a bacia de evolução já estão concluídos. O 1º embarque de minério no Porto do Açu está previsto para o segundo semestre do ano que vem.

O T2 está sendo instalado no entorno de um canal para navegação, que contará com 6,5 km de extensão e 300 metros de largura. No local estão em andamento às obras para construção do canal de acesso, bacia de evolução, construção dos blocos de concreto que serão utilizados no quebra-mar e a implantação da linha de transmissão. Com mais de 13 quilômetros de cais, o T2 irá movimentar ferro gusa, carvão mineral, veículos, granéis líquidos e sólidos, carga geral e petróleo.

Com características únicas, como grande profundidade, localização estratégica e infraestrutura eficiente, o Porto do Açu se apresenta como a principal solução para a instalação de empresas do setor de O&G. No Porto poderão ser instaladas bases para movimentação e tratamento do petróleo, base de apoio para as operações offshore de E&P e polo metalmecânico dedicado à indústria de Petróleo e Gás.

O início de operação do Porto do Açu está previsto para este ano, com a operação de uma das unidades dos nossos clientes já instalados no canal do T2 (Terminal Offshore).

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira