Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

27/12/2012 - 06:24

Sala São Paulo recebe vencedores do Prêmio Ernani de Almeida Machado

Machado Meyer e EMESP, em parceria, homenagearam os cinco jovens premiados em concerto de encerramento na noite da última quinta-feira.

O Machado Meyer Sendacz e Opice Advogados, em parceria com a Santa Marcelina Cultura, organização social responsável pela administração da Escola de Música do Estado de São Paulo – EMESP Tom Jobim, realizou a entrega do Prêmio Ernani de Almeida Machado, na última quinta-feira, 20/12, na Sala São Paulo.

A primeira colocação do prêmio, no valor de R$ 60 mil, foi para o bolsista da Orquestra Jovem do Estado de São Paulo, Rubens Lopes Filho, de 21 anos. O jovem é bacharel em percussão pelo Instituto de Artes da UNESP e atualmente é chefe do naipe de percussão da orquestra. O prêmio será utilizado para o seu aperfeiçoamento em uma instituição de ensino no exterior. Outros quatro finalistas receberam prêmios no valor de R$ 15 mil cada e poderão desfrutar do dinheiro em uma bolsa de estudos ou na compra de instrumentos.

“Pra mim, o prêmio representa a possibilidade de fazer uma pós-graduação em Paris, que eu visitei dois meses atrás e tive a oportunidade de conhecer alguns alunos e professores muitos inspiradores”, afirma Rubens. Segundo o jovem, fazer parte da orquestra é muito gratificante, pois antes ele pensava apenas em estudar para conseguir base de ritmo e afinação. Só no último ano da faculdade resolveu entrar para a orquestra, quando considerou ter uma base sólida.

“O interesse pela música surgiu quando eu ainda era criança, pois sempre tive muita curiosidade e contei com o apoio do meu pai para o meu primeiro contato com os instrumentos. Aos oito anos comecei a fazer aulas de piano, mas já sabia que minha grande paixão era a percussão”, afirma o vencedor do prêmio.

A cerimônia de entrega aconteceu após concerto de encerramento da temporada 2012 da Orquestra Jovem do Estado de São Paulo. O evento contou com a presença da sócia-administradora do escritório, Raquel Novais, e da esposa de Ernani de Almeida Machado – fundador homenageado pelo prêmio – Marcia Machado. Além dos representantes do Machado Meyer, estiveram presentes o Secretário de Estado da Cultura de São Paulo, Marcelo Araujo, e o diretor artístico-pedagógico da Santa Marcelina Cultura, Paulo Zuben.

Sobre o Prêmio Ernani de Almeida Machado-Esta foi a primeira edição do prêmio – que ainda acontecerá por mais quatro anos – e faz parte da celebração de 40 anos do escritório. A iniciativa visa uma premiação anual para os bolsistas, por meio de edital e banca avaliadora. A premiação para o primeiro colocado é no valor de R$ 60 mil, o maior concedido até hoje a uma orquestra jovem, e deverá ser utilizado para aperfeiçoamento do bolsista premiado em uma instituição de ensino no exterior.

Outros quatro finalistas recebem prêmios no valor de R$ 15 mil cada e podem desfrutar do dinheiro em uma bolsa de estudos ou na compra de instrumentos. Dois dos prêmios são voltados para bolsistas do naipe de cordas, e nos outros dois, poderão concorrer os naipes de madeiras, metais, percussão, além dos bolsistas de piano e harpa.

Além do valor destinado ao prêmio, o Machado Meyer também investiu na compra de instrumental de percussão de primeira linha para o grupo. São pratos, marimbas, pandeiros sinfônicos, tontons, tímpanos, compondo um sofisticado kit fundamental para a melhoria da sonoridade da orquestra.

Sobre o Machado, Meyer, Sendacz e Opice-Fundado em 1972, Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados é um dos mais respeitados escritórios de advocacia do Brasil. Com atuação em todas as áreas do direito, oferece assistência legal a clientes nacionais e internacionais, incluindo grandes corporações dos mais variados setores de atividades, instituições financeiras e entidades governamentais. O escritório está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Nova Iorque.

Orquestra Jovem do Estado-Fundada em 1979, a Orquestra Jovem do Estado tem como principal objetivo contribuir para o aprimoramento técnico e artístico dos estudantes de música que a integram, ajudando-os a se preparar para a vida profissional. Em 2012, integrada ao inovador projeto pedagógico da EMESP Tom Jobim, a Orquestra passa por uma total reformulação que deverá transformá-la num projeto de excelência em formação de jovens músicos, estimulando-os a aprofundar e intensificar seus estudos e evitando a profissionalização precoce. O novo Diretor Musical é Cláudio Cruz. Pelo novo projeto, as atividades dos bolsistas incluem aulas e master classes com renomados professores e uma intensa agenda de ensaios e concertos. Além da excursão à Alemanha, a participação de grandes regentes (Frank Shipway, Rolf Beck e Wladimir Ashkenazy) e solistas (Nikolai Tokarev, Kyoshiro Hirama, Hibiki Tamura e Jennifer Stumm). A Orquestra Jovem é um dos grupos de difusão e formação musical da EMESP Tom Jobim, escola do Governo de São Paulo administrada pela Santa Marcelina Cultura. Com o patrocínio do Banco Safra, é uma realização do Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, e do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura.

Sobre a Escola de Música do Estado de São Paulo - Tom Jobim - Com mais de 20 anos de atuação, a Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP Tom Jobim) tem como objetivo a formação dos futuros profissionais da música erudita e popular. Com um corpo docente altamente qualificado, a EMESP vem construindo um projeto pedagógico inovador, com foco no ensino de instrumento, no convívio dos alunos com grandes mestres e nas práticas coletivas (música de câmara e prática de conjunto), além de disciplinas teóricas de apoio. Em constante diálogo com as principais instituições de formação musical do Brasil e do mundo, a EMESP oferece a cada ano centenas de shows, concertos, workshops e master classes. A EMESP Tom Jobim tem em sua estrutura pedagógica a Orquestra Jovem do Estado, Banda Sinfônica Jovem do Estado, Coral Jovem do Estado e Orquestra Jovem Tom Jobim, que oferecem bolsas para alunos da Escola em fase de pré-profissionalização. Outros cursos avançados como o Ópera Estúdio e o Núcleo de Música Antiga são referência nacional. Em 2010, a Escola estreou seu grupo residente de professores, a Camerata Aberta, dedicada ao repertório contemporâneo e ao ensino de técnicas instrumentais avançadas. O Grupo ganhou o prêmio APCA 2010 de música contemporânea pelo pioneirismo e excelência do trabalho realizado ao longo do ano. Em 2012, lançou seu primeiro CD, Espelho d’Água, pelo Selo SESC. A EMESP Tom Jobim é uma escola do Governo de São Paulo gerida em parceria com a Santa Marcelina Cultura, Organização Social ligada à Secretaria de Estado da Cultura.

Perfil-A Santa Marcelina Cultura é responsável pela execução de dois programas de formação musical do Governo do Estado de São Paulo. Criada em 2008, a OS administra o Programa Guri na Região Metropolitana de São Paulo, com 50 polos e cerca de 14,5 mil alunos, e a Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP Tom Jobim). Os projetos especiais dos programas incluem os Grupos Infantis e Juvenis do Guri, e os grupos musicais da EMESP Tom Jobim, tais como Ópera Estúdio, Núcleo de Música Antiga, Camerata Aberta (vencedor do prêmio APCA 2010), Orquestra Jovem do Estado, Coral Jovem do Estado, Banda Sinfônica Jovem do Estado e Orquestra Jovem Tom Jobim, entre dezenas de outros. Entre 2009 e 2011, foi responsável pela organização do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. Permeando esses programas está o projeto de criar um ciclo de formação musical combinado a um sólido projeto de inclusão social, com o respaldo da tradição de ensino das Irmãs Marcelina.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira