Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

14/09/2012 - 07:45

Trens regionais e de alta velocidade

Projetos avançam.

A mobilidade regional por meios ferroviários está mais perto de se concretizar com as novas linhas prometidas pelo governo estadual em São Paulo interligando a capital paulista com Jundiaí, Santos e Sorocaba e, pelo governo federal com o trem de alta velocidade entre Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. O projeto da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos - CPTM está mais adiantado. Silvestre Eduardo Rocha Ribeiro, diretor de Planejamento e Projetos da CPTM, afirmou no painel sobre Trens Regionais de Longo Percurso com Média e Alta Velocidade, da 18ª. Semana de Tecnologia Metroferroviária, que sábado (15/09), o edital para a licitação da linha São Paulo-Jundiaí estará disponível para licitação e a empresa vencedora terá dois anos para elaborar o projeto executivo. O orçamento para essa fase é de R$ 150 milhões, segundo Ribeiro que anunciou outra novidade: a estação terminal em São Paulo deverá ser construída no bairro da Água Branca.

Hélio Mauro Franco, superintendente executivo da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, por sua vez, anunciou estudos para possível extensão do trem de alta velocidade (TAV) a partir de São Paulo para Curitiba (PR), Ribeirão Preto (SP), triângulo mineiro e Belo Horizonte (MG) como atrativos para os concorrentes à concessão. O projeto do TAV foi atribuído á EPL – Empresa de Planejamento e Logística, estatal do governo federal, que investirá R$ 1 bilhão assegurando participação acionária em torno de 30%, segundo seu presidente Bernardo Figueiredo e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES financiará outra parte à empresa vencedora da licitação.

As exposições dos representantes das estatais mostraram o interesse dos governos estadual e federal na retomada do transporte de passageiros por trens, que há mais de dez anos foram interrompidos com a privatização das malhas ferroviárias, cujos concessionários passaram a fazer apenas transporte de cargas. Tanto as linhas paulistas como a federal terão os serviços delegados a operadores privados.

A CPTM, responsável por 254,4 quilômetros de vias férreas na região metropolitana de São Paulo, deverá ter até 2014 mais 47, da ligação com Jundiaí, em linha segregada da suburbana que atualmente serve a cidade. Para 2018 estão previstos mais 75 quilômetros da ligação com Santos. Atualmente existem 89 estações, que receberão mais 22.

A CPTM anunciou também que está fazendo estudos das regiões de Campinas e de São José dos Campos, visando apurar necessidades de construir linhas ferroviárias, embora o projeto do TAV inclua essas cidades no seu traçado.

O projeto do TAV, que inicialmente previa estações no Rio, Volta Redonda, São José dos Campos, São Paulo e Campinas, incluiu depois outras nos aeroportos de Viracopos, Guarulhos e Galeão e abriu a possibilidade de mais algumas, como em Jundiaí, Aparecida e Resende. A de São Paulo, que seria no Campo de Marte, em terreno da Força Aérea, poderá se deslocar para o bairro da Água Branca, onde a CPTM construirá a de Jundiaí. A sugestão feita pela plateia do painel de aproveitar a estação da Água Branca pelo TAV ficou de ser estudada.

.[A 18ª. Semana de Tecnologia Metroferroviária até o dia 14 de setembro (sexta-feira), de 11 a 14 de setembro de 2012, das 8h30 às 17h| 18ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, no Centro de Convenções Frei Caneca, Rua Frei Caneca, 596, 4ª andar – São Paulo – SP| [email protected] |www.aeamesp.org.br].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: