Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

08/08/2012 - 06:24

Marcopolo cresce 17,5% no primeiro semestre e revê para cima previsão de receita líquida em 2012

Guidance passa para R$ 3,8 bilhões, com aumento de 12% em relação a 2011.

Caxias do Sul(RS) - A Marcopolo S.A., uma das empresas líderes mundiais na produção de ônibus, registrou crescimento de 17,5% no primeiro semestre de 2012, em relação ao mesmo período do ano passado. A receita líquida consolidada atingiu R$ 1,799 bilhão, contra R$ 1,531 bilhão, alcançada nos primeiros seis meses de 2011. A produção global foi de 15.563 unidades, com aumento de 9,2%.

Um dos principais motivos pelo desempenho foi o resultado obtido pelas operações internacionais, que cresceram 36,1% no primeiro semestre. A Marcopolo registrou a fabricação de 6.440 unidades nas suas fábricas no exterior, contra 4.945 unidades montadas no mesmo período do ano passado. O mercado que mais cresceu foi o indiano, com mais de 56%.

De acordo com José Rubens de la Rosa, diretor-geral da Marcopolo, o crescimento de 17,5% na receita líquida consolidada é resultado dos investimentos e das ações para elevação contínua de competitividade e produtividade que a empresa vem adotando desde 2008. “Em que pesem os importantes obstáculos enfrentados pela queda de demanda no mercado brasileiro e da crise internacional que continua a afetar diversos países, conseguimos reverter um quadro desfavorável em resultados positivos para a empresa, seus colaboradores, clientes e também para os nossos acionistas”, salienta de la Rosa.

Proconve P-7 (Euro V) reduz ritmo no Brasil -No Brasil, a produção da Marcopolo caiu 2% no primeiro semestre, com a fabricação de 9.123 unidades, contra 9.313 nos primeiros seis meses de 2011. O principal motivo foi a queda de demanda por ônibus ao longo do segundo trimestre deste ano, em razão da entrada em vigor das normas de emissão Proconve-7 (equivalente à Euro V) no Brasil.

Segundo José Rubens de la Rosa, essa queda deve ser revertida no segundo semestre, devido à esperada retomada das vendas normais para o período, como também às medidas anunciadas pelo governo federal que estimulam o setor de transporte e ao “PAC Equipamentos”, que prevê a compra de 8.570 ônibus escolares até o final deste ano para complementação do programa “Caminho da Escola”.

“Pelo lado do financiamento, o BNDES prorrogou a linha FINAME PSI com prazos maiores (até 10 anos) e taxa de juros de 5,5% ao ano para vendas contratadas até o final agosto e entregas em até seis meses, e 7,7% após agosto e até dezembro de 2013. Estas condições mais competitivas de financiamento já estão refletindo no aumento da demanda por ônibus com chassi Euro 5”, destaca o executivo.

Desempenho no exterior-No mercado externo, os destaques foram as operações da Tata Marcopolo Motors Ltd., joint venture com a Tata Motors, na India, cuja produção cresceu 56,2% no primeiro semestre, e a consolidação da produção na Austrália. A fábrica do México, apesar de ter registrado nos primeiros seis meses do ano volume igual ao de 2011, também demonstrou forte aceleração no segundo trimestre e cresceu 33,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O volume físico de exportações da Marcopolo a partir do Brasil aumentou 1,8% no semestre, mas cresceu 40,1% no segundo trimestre, em relação ao mesmo período de 2011 e 114,6% ao trimestre imediatamente anterior. Esse desempenho foi obtido em razão da maior competitividade do produto brasileiro pela desvalorização do real frente ao dólar norte-americano.

Novo guidance-Em razão dos resultados atingidos e perspectivas para o segundo semestre de 2012, a Marcopolo, amparada na “Política de Divulgação de Informações”, Capítulo II, Artigos 17 a 20, que trata das expectativas de desempenho futuro, divulga a revisão de suas expectativas para o ano de 2012, mantidas as condições atuais de mercado e do desempenho econômico do País, que passam a ser: (i) investimentos programados no montante de R$ 220,0 milhões; (ii) atingir receita líquida consolidada de R$ 3,8 bilhões; e, (iii) produzir 32.500 ônibus nas unidades do Brasil e exterior.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: