Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

17/02/2012 - 10:53

Ribeirão Preto terá Parque Tecnológico

Governo de São Paulo lançou no dia 15 de fevereiro (quarta-feira). edital para a construção de empreendimento no interior do Estado.

São Paulo– Na tarde da quarta-feira [15/02], durante evento realizado no Palácio dos Bandeirantes, o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, lançou o edital de licitação para obras no Parque Tecnológico de Ribeirão Preto. A intervenção prevê a construção dos dois blocos de edifícios, correspondentes ao Centro de Desenvolvimento e Inovação Aplicada em Equipamentos Médico-Hospitalares e Odontológicos (CEDIMA) e à Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (SUPERA).

De acordo com Marco Antonio Zago, pró-reitor de pesquisa da USP e responsável pela apresentação do projeto, o Parque Tecnológico de Ribeirão Preto terá como foco estimular a cooperação universidade-empresa, promover o crescimento econômico da região e formar recursos humanos. “A estratégia para conseguir tudo isso será a de atrair empresas e fortalecer a indústria local, estimular o surgimento de startups a partir da própria universidade. Além de promover o crescimento do setor produtivo local de base tecnológica e incentivar a criação de novas empresas de base tecnológica”, afirma Zago.

O total de investimentos previstos é de R$ 11,2 milhões. Esses recursos provêm da SDECT e USP. A Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto ficará responsável pela infraestrutura de acesso, água, esgoto e outros serviços públicos. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa e o reitor da Universidade de São Paulo (USP), João Grandino Rodas, também participaram do evento.

"O parque é dentro do campus da USP, é um dos maiores campi da universidade, com 5,6 milhões de m². Então não há dúvida de que ele vai atrair muitas empresas para fazer pesquisa, inovação e crescer em Ribeirão Preto, além de dar oportunidade às pequenas empresas, através da incubadora", ressaltou Geraldo Alckmin.

Para o diretor da Anprotec, Sérgio Risola, as parcerias que foram estabelecidas para a construção do empreendimento dão provas de como o Brasil está avançando no sentido de se definir uma Política Nacional de Apoio aos Parques Tecnológicos, estabelecendo claramente o papel dos vários atores: Governo Federal/Central, Governo Estadual/Região, Governo Municipal/Local, Universidades, Setor Privado, Sistema Financeiro, etc.

Para ele, “a capacidade instalada de pesquisa e desenvolvimento (P&D) nas universidades brasileiras é o maior atrativo para as parcerias, facilitando o acesso dos empreendimentos inovadores ao conhecimento gerado e aos ambientes, tais como laboratórios e equipamentos de alta complexidade”.

O Parque Tecnológico de Ribeirão Preto -A vocação do Parque é direcionada a equipamentos médico-hospitalares, biotecnologia, fármacos, cosméticos, bioenergia e tecnologia da informação e comunicação (TIC). Ele é instalado em um terreno de 300 mil m² dentro do campus da USP - que compreende uma área total de 5 milhões de m², no bairro Monte Alegre.

"As empresas que forem para o parque tecnológico terão incentivo de crédito, incentivo fiscal, de retirada de carga tributária, e utilização de créditos de ICMS para os investimentos. A vocação do parque tecnológico de Ribeirão será voltada à biotecnologia, às indústrias farmacêutica, química, de medicamentos, hospitalar, odontológica, médica, além da área de tecnologia de informação e comunicação, enfim, um leque muito grande", enumerou o governador.

Entre os objetivos da iniciativa estão: o fortalecimento da indústria local de equipamentos médicos, hospitalares e odontológicos (EMHO); a atração de empresas e o estímulo ao surgimento de startups, na área de Biotecnologia; o fortalecimento das indústrias locais e outras relacionadas às áreas de pesquisa das universidades e institutos da região; o incentivo para a criação de novas empresas de base tecnológica; o fornecimento de soluções científicas e tecnológicas nas áreas de Saúde, Biotecnologia e TIC e promoção do crescimento do setor produtivo local e do desenvolvimento econômico regional.

Além do núcleo administrativo, centro empresarial, escola de formação tecnológica, laboratórios da USP e de outras universidades da região, o Parque contará com três espaços prioritários. Entre eles: Centro de Desenvolvimento e Inovação Aplicada em Equipamentos Médico-Hospitalares e Odontológicos (CEDINA) - oferecerá infraestrutura, serviços técnicos, tecnológicos e de capacitação específicos para áreas de equipamentos médico-hospitalares (incluindo certificação), biotecnologia, fármacos, medicamentos e cosméticos, o que o torna único no Brasil.

A Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (SUPERA) visa a criação, desenvolvimento e aprimoramento de micro e pequenas empresas de base tecnológica, desde a prospecção de projetos até a graduação de negócios. Vale destacar que, em 2007, a incubadora recebeu da Anprotec o prêmio pelo Melhor Projeto de Promoção da Cultura do Empreendedorismo Inovador e o prêmio de Melhor Incubadora do Sudeste em 2010.

Para a instalação de empresas, será cedida área por instrumento contratual, a título oneroso e por prazo determinado. [www.anprotec.org.br |Twitter: @anprotec].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira