Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

13/05/2011 - 09:31

Triunfo tem Ebitda de R$ 89,5 milhões no 1T11

Receita líquida avança 41,6% em relação ao 1T10 e atinge R$ 189,6 milhões, lucro base de dividendos totaliza R$ 25,2 milhões no trimestre e novos projetos da Triunfo em infraestrutura e logística se somam a ativos já consolidados.

A Triunfo Participações e Investimentos [BM&FBovespa: TPIS3; OTC: TPIUY.PK] – uma das principais operadoras de infraestrutura do país, com atuação diversificada nos segmentos de concessão de rodovias, administração de terminais portuários e geração de energia – apresentou geração de caixa medida pelo Ebitda de R$ 89,5 milhões no primeiro trimestre de 2011. Esse montante é 22,0% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior.

No 1T11, o lucro base de dividendos da Triunfo – parâmetro para a distribuição de dividendos para acionistas – exibiu comportamento praticamente estável, totalizando cerca de R$ 25,2 milhões, ante R$ 25,7 milhões no 1T10. O lucro líquido da companhia somou R$ 8,6 milhões, contra R$ 13,7 milhões, na mesma base de comparação.

A receita bruta da companhia segue em expansão e alcançou R$ 205,6 milhões no 1T11, com crescimento de 40,6% em relação ao 1T10. Um efeito semelhante foi reportado sobre a receita líquida da companhia, que somou R$ 189,6 milhões no trimestre, contra R$ 133,9 milhões no 1T10, com alta de 41,6%. Esse desempenho foi condicionado por crescimento expressivo de receita nos segmentos rodoviário e portuário, de 14,5% e 46,8%, respectivamente, na mesma base de comparação.

No início de maio de 2011, a agência de classificação Fitch Ratings atribuiu o rating nacional de longo prazo "A+(bra)" para a Triunfo, com perspectiva estável. A classificação de risco reflete o perfil adequado de negócios da companhia, baseado em um portfólio diversificado de ativos, que apresentam razoável previsibilidade de receitas e baixa volatilidade de resultados.

Concessões Rodoviárias- O volume de tráfego de veículos equivalentes aumentou 8,8% em relação ao 1T10 nas rodovias sob concessão das controladas Concer, Concepa e Econorte, totalizando 19,8 milhões de veículos equivalentes no 1T11. A expansão econômica do país continua condicionando o aumento do tráfego de veículos pesados, que atingiu 9,3% em relação ao 1T10 no total das três concessionárias; além disso, o crescimento da renda da população e a ocorrência de férias escolares no início do ano levaram a uma elevação de 8,4% sobre o tráfego de veículos leves no 1T11 em relação ao 1T10. Os aumentos individuais nas concessionárias Concer, Concepa e Econorte, na mesma base de comparação, foram de respectivamente 10,5%, 8,6% e 6,1%.

O aumento do volume de tráfego, associado a um reajuste de 5,4% sobre a tarifa média efetiva de R$ 6,75 no 1T11, resultou em uma arrecadação total de R$ 114,3 milhões no trimestre. Esse montante é 14,7% superior ao registrado em período equivalente de 2010. O reajuste da tarifa das concessionárias é feito através de uma cesta de índices levantados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que correspondem em média ao crescimento do IGP-M.

Operação portuária- O primeiro trimestre de 2011 foi marcado por um crescimento de 46,8%, em relação ao 1T10, da receita bruta no segmento portuário, para R$ 37,6 milhões. A receita bruta operacional referente à movimentação de TEUs no Terminal Portuário de Navegantes, operado pela Portonave, totalizou R$ 28,9 milhões no trimestre, com expansão de 19,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. A alta está relacionada com o aumento de 12,7% da tarifa média efetiva de movimentação, que atingiu R$ 215,35 por TEU no 1T11 e compensou a queda de 8,4% na movimentação no terminal, que passou de 135.581 TEUs no 1T10 para 124.228 TEUs no 1T11.

Outro fator que contribuiu para o aumento da receita no segmento portuário foi o crescimento de 473,2% da receita da Iceport, subsidiária da Portonave, que realiza operações de trading e de movimentação de cargas em câmara frigorificada, adjacente ao Terminal Portuário de Navegantes. A expansão está vinculada principalmente às atividades de trading. A câmara frigorificada reiniciou operações em fevereiro de 2011.

Em 2011, a Triunfo dará passos importantes em direção à diversificação de suas atividades, com a constituição da Maestra Logística, que está se estruturando para iniciar operação no primeiro semestre deste ano. Após os testes de mar bem sucedidos, o navio Maestra Atlântico iniciou operação em março. Já o Maestra Mediterrâneo está em fase final da reforma.

A Triunfo, por meio da controlada Santa Rita, obteve licença prévia para o projeto de um novo terminal portuário em Santos, fora da área do porto organizado – o Terminal Portuário Brites. A licença, concedida pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) em abril de 2011, é um dos primeiros passos para a continuidade do empreendimento.

Geração de Energia- A controlada Rio Verde Energia, que opera a Usina Hidrelétrica de Salto, em Goiás, produziu um total de 225.470 MWh de energia no primeiro trimestre de 2011. Desse total, 137.872 MWh foram vendidos à Votener, segundo contrato firmado em junho de 2007, e 87.598 MWh de energia excedente foram destinados para o Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) ou vendidos no Mercado Livre. Com isso, a receita de venda de energia pela empresa totalizou R$ 24,0 milhões no 1T11.

Em janeiro de 2011, a Rio Canoas Energia recebeu licença ambiental de instalação, o que permitiu que as obras para construção da Usina Hidrelétrica de Garibaldi, em Santa Catarina, se iniciassem ainda no primeiro trimestre de 2011. Em julho de 2010, a Triunfo saiu vencedora no leilão A-5 da ANEEL. Em dezembro, a Rio Canoas Energia – empresa constituída para implantar e administrar a usina – assinou contrato com o Ministério de Minas e Energia para exploração do empreendimento por 35 anos. Pelo projeto, a UHE Garibaldi terá capacidade instalada de 177,9 MW.

Triunfo: a TPI - Triunfo Participações e Investimentos S.A. é a única Companhia brasileira que atua em três segmentos de infraestrutura: rodoviário, administração portuária e de geração de energia. De capital aberto, está listada no Novo Mercado, nível mais alto de Governança Corporativa da BMF&Bovespa. A Triunfo está presente no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Goiás, empregando aproximadamente 1.900 colaboradores diretos e indiretos.

A Companhia administra 641 quilômetros de rodovias no Sul e no Sudeste do Brasil, por meio das concessionárias Concepa, Concer e Econorte. Além disso, possui participação de 50% na Portonave S.A., que opera o Terminal Portuário de Navegantes, em Santa Catarina. Está estruturando a Maestra Logística, que atuará no segmento de cabotagem. A companhia controla também a Rio Verde Energia S.A, concessionária da UHE Salto, em Goiás, e a Rio Canoas Energia, que está implantando a UHE Garibaldi, em Santa Catarina.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: